Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Dinamite promoverá reformulação no departamento de futebol do Vasco

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A saída de Marcelo Oliveira do Vasco estava prevista apenas para o fim do Campeonato Brasileiro. Porém, foi antecipada por conta dos maus resultados e dos problemas administrativos do clube, que passam pelo atraso salarial. O fato, porém, precipitou uma discussão que vem mexendo com o cotidiano do presidente Roberto Dinamite: a reformulação de todo o departamento de futebol para 2013. O assunto vem sendo tratado em sigilo nos bastidores da Colina, mas o dirigente sabe que o desafio será grande, já que precisa se cercar de pessoas competentes e que consigam trabalhar com pouco dinheiro.

Além de um treinador, Roberto Dinamite quer um vice-presidente de futebol e um diretor executivo. Daniel Freitas vai seguir no setor, mas apenas como gerente e com poderes reduzidos. Sua missão será a de elo do elenco com a diretoria.

Ricardo Gomes é o nome mais cotado para a vaga de técnico e tem reunião agendada com Roberto Dinamite para esta semana. O dirigente vai escutar detalhes sobre a saúde do treinador e a viabilidade dele assumir o posto em janeiro, mas já participando desde agora da montagem do elenco e escolha do local de pré-temporada. Ricardo ainda não recuperou plenamente a sensibilidade nas mãos, mas tecnicamente estaria apto para o cargo. A maior prova de que seu nome é tratado como certo em São Januário é que hoje o clube não tem nem um plano B.

Para ser o diretor executivo o nome que tem mais força é o de Anderson Barros, atualmente gerente de futebol do Botafogo, mas que está com os dias contados em General Severiano por ser "odiado" pela maioria da torcida botafoguense, que o chama de "flamenguista" nas redes sociais. Barros tem bom relacionamento com Roberto Dinamite, bom trânsito com empresários e está acostumado a trabalhar com o orçamento limitado. Newton Drummont, do Internacional, e Paulo Pelaipe, do Grêmio, também chegaram a ser cogitados, mas são vistos como difíceis pelo aspecto financeiro.

Para ser o novo vice-presidente de futebol Roberto Dinamite convidou há alguns meses Ercolino Jorge de Lucca, que já passou por outras funções administrativas no clube, mas não assumiu porque vem lutando contra problemas de saúde. Se aprovado em exames médicos, que serão realizados em dezembro, será contratado.

Caso consiga montar essa estrutura, Roberto Dinamite terá como principal missão montar o elenco para 2013 enfrentando vários problemas financeiros. Os jogadores estão com o salário em atraso e existe uma certa falta de credibilidade do clube no mercado.

O contrato com a Eletrobras, que se encerra em dezembro do próximo ano, só renderá mais R$ 8 milhões e não há como pedir um adiantamento, pois a estatal já comunicou que não pretende renovar o compromisso para cortar algumas despesas e se adequar à determinações do Governo Federal. Assim, um novo patrocinador master será procurado, mas apenas para 2014. Além disso, as cotas de direitos de transmissão da televisão seguem retidos na Receita Federal, sem prazo para liberação.

O elenco vascaíno, que ganhou folga na segunda-feira, se reapresentou nesta terça-feira para um trabalho regenerativo, visando o confronto com o Atlético-MG, neste domingo, às 17 horas, em São Januário.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade