Vôlei/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Atletas apoiam Mari e confirmam ambiente pesado na Seleção

André Sender São Paulo (SP)

Cortada da Seleção Brasileira às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, Mari criou polêmica na última semana ao dizer que o ambiente do time nacional era ruim e que a relação das atletas com o técnico José Roberto Guimarães estava desgastada. Nesta quarta-feira, algumas de suas ex-companheiras na equipe confirmaram o clima pesado antes das Olimpíadas, mas ressaltaram a união do time para a conquista da medalha de ouro.

Em entrevista à revista Isto é 2016, Mari, atualmente jogando no Fenerbahce, afirmou que seu corte a três semanas das Olimpíadas prejudicou o grupo da Seleção e que outras atitudes do treinador, como o anúncio da dispensa de Fabíola no saguão do Aeroporto Internacional de Cumbica após o Grand Prix, não foram bem vistas pelas jogadoras.

“A Mari estava lá dentro e sabia o que estava acontecendo. Não vou desmentir nada porque ela sabia o que acontecia. Muita coisa do que ela falou, ela tem razão”, disse a oposto Sheilla, durante o lançamento da temporada 2012/2013 da Superliga, nesta quarta-feira. Um possível atrito entre as duas atletas é apontado como um dos motivos para o corte de Mari, embora ambas neguem problemas.

Procurado, José Roberto Guimarães não quis se manifestar sobre o assunto, afirmando apenas que toda opinião deve ser respeitada.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Treinador foi alvo de críticas de Mari, cortada da Seleção Brasileira a três semanas das Olimpíadas

Já a central Fabiana, capitã da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, admitiu que ela e as demais atletas tiveram dificuldades para se comunicar com o treinador durante alguns momentos da preparação para as Olimpíadas. Mas segundo a atleta do Sesi, o grupo e o técnico entraram em sintonia ao longo da competição, o que permitiu a recuperação do time após um início ruim de campanha e a conquista do ouro.

“Ela conviveu com a gente, estava no grupo e sabe de todas as coisas. Mas acho que o que aconteceu ali dentro, morre ali dentro”, disse a central. “Havia algumas coisas, a gente estava meio distante, não sei se pela pressão, desgaste, nervosismo, mas depois a gente começou a conversar, ficar mais próximas, e as coisas foram melhorando no decorrer do tempo”, completou.

Apesar de o grupo ter superado os problemas enfrentados no início de sua preparação e nos Jogos, o assunto ainda gera desconforto para as atletas. A líbero Fabi, uma das mais experientes da Seleção Brasileira, apontou a falta de resultados da temporada anterior como motivo pelo clima pesado.

“O clima não estava legal por não termos nos classificado para as Olimpíadas antes. A gente teve um ano muito complicado em 2011, então acabou se questionando o que estava dando errado. O desabafo da Mari é compreensível por causa da ausência, mas não gosto de falar sobre isso ”, disse a defensora.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade