Futebol Nacional/Mercado - ( - Atualizado )

Tardelli diz que problema não é salário, mas pedida do Al Gharafa

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Depois de postar mensagens no Twitter afirmando que será difícil retornar ao Brasil, o atacante Diego Tardelli explicou a situação dizendo que a dificuldade é que o Al Gharafa não aceita a negociação com o Atlético-MG. Tardelli garante que a questão salarial não será empecilho, como foi dito pelo presidente do Galo, Alexandre Kalil.

“Ele jogou uma bomba para mim. Não existe, nem chegamos a conversar de salário. O Kalil falou e foi infeliz na declaração dele. Há dois ou três meses atrás, ele me ligou perguntando se queria voltar. Disse que sim, mas havia acabado de chegar, com mais um ano e meio de contrato. Estamos felizes aqui. Minha família está feliz. Minha filha está falando inglês e na escola. E, dentro de campo, estou bem. É meu desejo voltar, sempre vejo a manifestação do torcedor no Twitter, e, na hora quero voltar”, disse Tardelli em entrevista à Radio Itatiaia.

Se o salário não é problema, o obstáculo para o retorno de Tardelli ao Galo passa a ser a pedida do Al Gharafa para liberar o jogador. O clube do Catar teria pedido 6 milhões de euros para o Atlético-MG, que achou caro e ofereceu cifras menores, na casa dos 3 milhões de euros - valor que o Al Gharafa nem pensa em aceitar, já que a equipe está satisfeita com as atuações do atacante, que deixou saudades na torcida atleticana.

“Se o Kalil quiser que eu volte, eu volto. Salário não importa. O que importa é aumentar o valor que eles estão pedindo aqui. São 5 ou 6 milhões de euros. O Kalil fez uma proposta de 3 ou 3,5 milhões de euros. Eles não querem nem escutar. O Kalil jogou a bomba para mim e não tem nada a ver”, disse o jogador, que vive uma vida de luxo no Catar, com direito a presentes especiais.

“São coisas materiais que vão ficar. Legal é esse reconhecimento, carinho. O próximo jogador que vier para cá terá esses presentes. A diferença é o carinho, quando a torcida gritou meu nome contra o Cruzeiro, isso não tem preço. Na hora pensei em ir e ser feliz também”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade