Atletismo/Bastidores - ( - Atualizado )

Campeão olímpico é confundido com terrorista nos Estados Unidos

Toronto (Canadá)

O atleta britânico Mo Farah, vencedor de duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres, nos 5.000 e 10.000 metros, foi impedido de entrar nos Estados Unidos sob ameaça de ser terrorista. O corredor possui ascendência somali e apresentou até mesmo as medalhas para provar o equívoco.

Farah já estava nos Estados Unidos, na região de Portland, com sua família, mas teve que passar pelo Canadá, pois seu visto de turista havia vencido. A surpresa veio quando tentou retornar ao país e recebeu uma carta, na qual os norte-americanos informavam que ele estava sendo investigado com a suspeita de ser terrorista.

"Recebi uma carta dizendo que estava sob investigação por ser uma ameaça terrorista e que não podia voltar aos Estados Unidos por 90 dias. Fiquei incrédulo, sem saber o que fazer. Só tinha roupa para quatro dias e pensei que teria de ficar em Toronto muito mais tempo", contou ao jornal The Sun.

AFP
Mo Farah foi considerado suspeito de terrorismo por autoridades de segurança dos Estados Unidos

Surpreso e tentando provar o engano, Farah apresentou as medalhas como prova, mas a estratégia não convenceu as autoridades norte-americanas. "Sou sempre questionado nas fronteiras, devido a ter nascido na Somália. Desta vez até levei as minhas medalhas para mostrar quem sou, mas eles não acreditaram".

O problema só foi resolvido com a intervenção do treinador do inglês, Alberto Salazar, que afirmou ter conhecidos no FBI.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade