Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

São Silvestre deste ano envolve quase 8.000 profissionais

São Paulo (SP)

Muita gente trabalhou para que tudo corresse bem na 88ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre. Os 25 mil atletas – da turma que subiu ao pódio àqueles que fizeram a sua festa em fantasias criativas – e o público que acompanhou todas as categorias tiveram o apoio de quase 8.000 profissionais.

A Yescom, empresa que organizou a parte técnica da prova, contou com 3.500 pessoas trabalhando no evento. Outros 3.000 homens, entre Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana, CET e SP Trans, agiram para que transcorresse da melhor maneira o tradicional evento do dia 31 de dezembro.

“A São Silvestre busca a cada ano atingir o nível de excelência e todo o grupo de pessoas envolvido está preparado para garantir o conforto e deixar os corredores tranquilos e focados no objetivo”, disse Júlio Deodoro, diretor geral da prova, antes das largadas.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Corredores se hidratam em um dos cinco postos de hidratação ao longo dos 15 km de percurso
Ao longo dos 15 quilômetros do percurso, havia 250 profissionais de saúde para evitar problemas decorrentes do esforço dos atletas. Foram 27 ambulâncias com UTI móvel. A principal preocupação era a hidratação, mas a temperatura mais amena na segunda-feira do que na semana anterior ajudou.

Havia cinco postos com água, médico e banheiros à disposição dos corredores. Eles estavam localizados no km 4,3 (Rua Margarida x Rua Marta), no km 7,3 (Rua Norma Giandotti x Praça Padre Luiz), no km 10 (Largo do Arouche), no km 12,3 (Largo São Francisco) e km 14,5 (Av. Brigadeiro Luiz Antônio x rua São Carlos do Pinhal).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade