Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Satisfeito, diretor geral deseja manter São Silvestre de manhã

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

A 88ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre foi realizada no período de manhã de maneira inédita. Satisfeito com o andamento do evento nesta segunda-feira, Júlio Deodoro, diretor geral da prova e superintendente do Portal Gazeta Esportiva.net, deseja manter o horário.

“Se depender da Fundação Cásper Líbero, vamos manter o período da manhã, assim como as outras grandes provas internacionais. O horário agradou e todos gostaram. Os atletas terminam a corrida por volta das 12h30 e, a partir das 15 horas, o espaço já está liberado para o público da festa de Réveillon”, disse Deodoro.

Para evitar o encontro com o público da celebração de Ano-Novo na Paulista, em 2011 a organização da São Silvestre decidiu realizar a chegada em frente ao Parque do Ibirapuera. Com a prova de manhã em 2012, o término pôde retornar à famosa avenida.

“É importante que a gente continue nesse horário. A corrida começou com 22ºC e terminou com 27ºC, então a temperatura estava ótima para os atletas. Tivemos um número recorde de inscrições (25 mil) e a quantidade de atletas que terminam a prova também deve ser recorde”, afirmou o diretor geral.

A realização da corrida pela manhã foi amplamente elogiada por atletas e treinadores. Além do clima mais ameno em comparação com o período da tarde, os envolvidos com o evento terão tempo de retornar às respectivas cidades para comemorar a passagem do ano.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
A 88ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre contou com o público recorde de cerca de 25 mil competidores
A chegada na Avenida Paulista, em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, também teve repercussão positiva entre os competidores e técnicos. De acordo com Júlio Deodoro, a ideia da organização da prova é fazer o mínimo possível de alterações para 2013.

“Em linhas gerais, a corrida foi um grande sucesso. Vamos analisar o trajeto inteiro, mas dificilmente faremos alguma mudança. De qualquer maneira, o local de largada e chegada e o horário devem permanecer os mesmos”, reiterou o diretor geral do evento.

Os representantes do continente africano dominaram a 88ª edição ininterrupta da Corrida Internacional de São Silvestre. No feminino, a vitória ficou com a queniana Maurine Kipchumba, contratada pelo Cruzeiro especialmente para a prova. Entre os homens, ganhou o também queniano Edwin Kipsang.

 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade