Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Tatiele se emociona com primeiro lugar entre brasileiras

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Pouco depois de cruzar a linha de chegada na Avenida Paulista, Tatiele Roberta de Carvalho foi ao chão em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero. Atendida por um médico, a melhor brasileira da Corrida de São Silvestre disse que o problema não era o desgaste.

“Quando vi que estava sendo a melhor brasileira, que estava fazendo a minha melhor marca, a emoção foi muito grande. Acabei não sentindo as pernas”, comentou a mineira de 23 anos, já refeita, sorrindo com o sexto lugar obtido.

Tatiele costuma disputar provas de cinco quilômetros e dez quilômetros, provas de pista que são sua especialidade. Por isso, ela ficou bastante satisfeita ao completar os 15 quilômetros nas ruas de São Paulo em 54min10s.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Derrubada pela emoção, Tatiele recebe atendimento médico depois de cruzar a linha de chegada
“Para mim, é uma prova bem extensa. Foi o máximo que eu pude fazer, foi minha melhor marca. Fiquei feliz porque fui 18ª no ano passado, é um salto muito grande. Você não pode reclamar do que o Senhor preparou”, comentou.

Só um objetivo não foi alcançado pela atleta de Poços de Caldas. “Tinha como metas ser a primeira brasileira e ficar entre as cinco primeiras. Sabia que o nível era muito alto e acompanhei as quenianas até onde deu.”

Foi justamente até a marca dos dez quilômetros que costuma correr que Tatiele seguiu o ritmo das africanas. “Fui até o décimo. Da próxima vez, consigo até o 11º. Até o dia em que eu for a primeira”, concluiu a mineira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade