Atletismo/São SIlvestre - ( - Atualizado )

Técnico e Giovani concordam que calor ajudaria contra quenianos

Felippe Rodrigues, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Melhor colocado entre os brasileiros, Giovani dos Santos ficou com o quarto lugar na Corrida Internacional São Silvestre, na manhã deste domingo. O corredor da equipe Pé de Vento marcou 44min50s e foi superado por Edwin Kipsang, Joseph Aperumoi e Mark Korir, todos do Quênia.

“Os quenianos correram num nível superior ao que ele correu, por isso eles ganharam”, reconheceu Henrique Viana, técnico de Giovani.

Apesar de ter esboçado reação na dura subida da Avenida Brigadeiro Luís Antonio, Giovani acredita que o momento chave da prova foi o ínicio, na descida da Rua Major Natanael. Com ritmo muito forte, ele não conseguiu acompanhar o rivais africanos após o quinto quilômetro.

“Quando eu encostava, eles abriam de novo. é muito importante. Na descida, não consegui acompanhar. O ritmo estava muito forte”, apontou. “A gente, que está acostumado a correr na frente, fica difícil fazer uma nova estratégia”.

Nos dias que antecederam a São Silvestre, o fato de a largada ter sido transferida para o período da manhã – algo inédito em 88 anos – foi elogiado de forma unânime. Viana afirma, porém, que Giovani poderia fazer um tempo mais rápido durante a tarde.

“Nas provas realizadas na parte da manhã, os atletas conseguem tempos menos expressivos do que à tarde. Hoje, se o Giovani tivesse corrido à tarde, teria já conseguido um 44 baixo. O lance de correr de manhã, é que se corre por classificação, não se pensa em marca”, disse o treinador.

Cerca de duas horas antes da largada da elite masculina, dada às 9 horas (de Brasília), a capital paulista ainda estava sob nuvens, garoa fina e temperatura próxima de 20º C. Para o melhor brasileiro na São Silvestre, mais calor teria ajudado. “Não sou um cara tão rápido, mas um cara bem resistente. Eu me dou bem correndo no calor. Já os quenianos gostam mais de um clima agradável”, comentou.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
Com o quarto lugar na São Silvestre, Giovani dos Santos diz terminar 2012 com sentimento de dever cumprido

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade