Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Adebayor mantém afastamento da seleção e critica futebol togolês

Londres (Inglaterra)

O atacante Emmanuel Adebayor não voltará a defender a seleção de Togo tão cedo. O jogador voltou a comentar sobre o seu afastamento da equipe nacional e disse que a sua decisão não tem qualquer ligação com questões financeiras. Segundo o centroavante, a falta de organização do esporte no país é determinante para o seu posicionamento.

Adebayor estava com a delegação togolesa no ônibus que foi atacado por terroristas em 2010. Rebeldes alvejaram o veículo durante a sua passagem pela Angola e causaram a morte de três pessoas. Após o incidente, o atleta do Tottenham declarou ter ficado traumatizado com a falta de segurança do futebol africano e se negou a vestir a camisa da seleção novamente.

“Eu estou ouvindo pessoas falarem que eu não vou jogar a Copa Africana de Nações por causa de premiações atrasadas. Eu não preciso destes prêmios. Eu não me negaria a jogar por Togo se o esporte lá fosse organizado. Pessoas morreram no meu colo e o governo não quer pagar o tratamento das pessoas que sobreviveram”, afirmou Adebayor ao The Sun.

AFP
Adebayor disse que não voltará a defender a seleção togolesa enquanto o descaso do governo local persistir
O descaso do governo local com a seleção também foi exposto pelo insatisfeito jogador. O atleta disse que a equipe não recebe os investimentos necessários e que o próprio elenco precisa pagar pelos traslados e estadias em hotéis.

“Quando eu voltava do Togo, eles nunca pagavam a minha viagem. Eu tenho a sorte de receber bem e isso não importa. Mas a segurança me preocupa. Eu já paguei para outros jogadores voarem de volta para casa ou para alugar quartos em hotéis. Eles pagavam apenas por dez quartos para todo o time e nem mesmo os banheiros funcionavam”, completou.

Aos 28 anos, Adebayor nasceu em Lamé e iniciou a sua carreira no futebol francês. Revelado pelo Metz, o jogador também atuou no Monaco antes de se transferir para a Inglaterra. Após rodar por Arsenal e Manchester City, o togolês foi contratado pelo Real Madrid e decepcionou ao não apresentar a regularidade que a diretoria merengue esperava. De volta à Terra da Rainha, o atleta encerrou a sua passagem pelos Citizens e firmou acordo com o Tottenham, seu atual clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade