Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Adriano chega a acordo e paga R$ 110 mil a jovem ferida com tiro

Rio de Janeiro (RJ)

O atacante Adriano chegou a um acordo nesta terça-feira com Adriene Cyrillo Pinto, ferida por um tiro acidental dentro do carro do jogador em dezembro do ano passado, e terá que pagar R$ 110 mil à jovem em, no máximo, 48 horas.

Dessa quantia, R$ 60 mil foram destinados à reparação de danos físicos e morais. O restante será usado para pagar as despesas do tratamento realizado no Hospital Barra D'Or, na zona oeste do Rio de Janeiro, para onde ela foi levada após o acidente. A princípio, a unidade de saúde cobrava R$ 110 mil pelo tratamento, mas aceitou a proposta por um valor menor.

O acordo foi selado no 9º Juizado Especial Criminal, na Barra da Tijuca, em local próximo ao que ocorreu o disparo. O processo que havia contra o segurança de Adriano e ex-policial militar Júlio Cesar de Oliveira, dono da arma, também foi extinto.

Relembre o caso – Além de Adriano, Adriene e Júlio Cesar estavam, no carro do jogador outras três mulheres, que haviam conhecido o jogador em uma casa noturna na zona oeste do Rio de Janeiro algumas horas antes. Os primeiros depoimentos dados por Adriene expunham a versão de que o disparo havia sido feito acidentalmente pelo jogador, que estava no banco do carona enquanto ela sentava no banco de trás. Tal versão foi negada pelos outros cinco envolvidos no processo.

Mais tarde, Adriene voltou atrás, no entanto, e disse que ela mesmo havia disparado acidentalmente em sua própria mão esquerda. Porém, em depoimento dado ao Ministério Público em setembro, Adriene mais uma vez mudou de versão e disse que o atleta foi quem atirou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade