Futebol/Bastidores - ( )

Ano olímpico deixa Marta pessimista na briga pela Bola de Ouro

Bruno Oliveira, especial para a GE.NET São Paulo (SP)

Finalista pela nona vez consecutiva na disputa pela Bola de Ouro da Fifa (Federação Internacional de Futebol Associado), a meia-atacante Marta destacou que não será fácil conquistar o prêmio nesta temporada. Detentora do troféu em 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010, a atleta teme que o desempenho coletivo do Brasil neste ano atrapalhe na disputa com as outras duas finalistas, as norte-americanas Abby Wambach e Alex Morgan.

A Seleção Brasileira sucumbiu nas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres diante do Japão. Já os Estados Unidos chegou ao lugar mais alto do pódio ao derrotar as atuais campeãs mundiais por 2 a 1 na final. Wambach foi a vice-artilheira na competição em território inglês, com cinco gols, atrás da canadense Christine Sinclair, com seis gols. Marta, assim como Alex Morgan, marcou três gols ao longo do torneio.

“É uma grande vitória estar entre as três. É muito bacana e gratificante ir todos os anos na premiação. É óbvio que trabalho para ganhar. Quem não quer receber um troféu de tamanha importância como esse? Mas é complicado, é um ano de Jogos Olímpicos, e conta o desempenho geral da equipe”, analisou.

Além do pentacampeonato, Marta foi terceira colocada, em 2004, e vice-campeã, em 2005 e 2011. A camisa dez da Seleção Brasileira conquistou o troféu pela primeira vez em 2006, quando atuava pelo Umea, da Suécia. Naquele ano, triunfou no campeonato local do país europeu.

“Em 2006, ganhei o título sem jogar na Seleção adulta, apenas defendendo minha equipe na Suécia. Nunca sabemos o que pode acontecer. Alguma coisa eu fiz para estar lá novamente”, encerrou a atleta.

A vencedora da Bola de Ouro da Fifa será anunciada em 7 de janeiro, durante cerimônia realizada em Zurique, na Suíça, na sede da entidade máxima do futebol mundial. No mesmo dia, o ganhador na categoria masculina também será conhecido. Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Andrés Iniesta (Barcelona), e o atual tricampeão, Lionel Messi (Barcelona), estão na disputa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade