Futebol/Bastidores - ( )

Arena da Baixada receberá recursos, mas só terá jogo em 2014

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

O Atlético Paranaense confirmou a assinatura do contrato de empréstimo entre a Agência de Fomento do Paraná e a CAP S/A, empresa que fará a gestão das obras da Arena da Baixada, e poderá dar continuidade com mais tranquilidade às reformas visando a Copa do Mundo de 2014. Entretanto, também está confirmado que a bola só vai rolar no novo gramado em 2014, acabando definitivamente com as esperanças de inauguração em março de 2013.

Cercada de polêmica, inclusive com reclamação do rival Coritiba, a verba virá através do chamado potencial construtivo, cuja adequação lei para uso do Furacão ainda não foi aprovada pelos vereadores curitibanos. Depois de um primeiro orçamento de R$ 90 milhões, o novo texto prevê um aporte de R$ 123,6 milhões destinado exclusivamente para o Estádio Joaquim Américo.

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TC-PR) já oficializou decisão em que qualifica os títulos do potencial construtivo cedidos pela prefeitura de Curitiba como recursos públicos. Dessa forma, além de exigir uma maior transparência nos gastos, deu aos principais críticos argumentos para reclamarem do gasto realizado com uma obra privada, assim como com as mudanças do que encareceram o projeto, como o teto retrátil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade