Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

"Esperançoso", Zico mostra confiança em Bandeira de Mello

Rio de Janeiro (SP)

Eleito presidente do Flamengo no início deste mês, Eduardo Bandeira de Mello tem o apoio do maior ídolo da história do clube rubro-negro, Zico, para triunfar em seu mandato. Nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN, o ex-jogador mostrou confiança ao analisar as possibilidades do sucessor de Patrícia Amorim no comando do time carioca.

“Estou esperançoso. Lógico que quando um presidente assume uma situação como essa, começa a ver e descobrir muitos problemas. Isso é normal dentro do futebol. Acredito que o pessoal que está lá tem tudo para dar uma boa resposta aos torcedores. Agora, é necessário fazer uma força para contratar bons reforços”, disse.

Atleta do Flamengo entre 1971 e 1983 e, posteriormente, entre 1985 e 1989, Zico participou da fase mais vitoriosa da história do clube rubro-negro. O auge da equipe carioca ocorreu entre 1980 e 1983, quando conquistou o Campeonato Brasileiro (1980, 1982 e 1983), Copa Libertadores (1981) e Mundial de Clubes (1983). Devido ao êxito do time em sua trajetória no futebol, o ex-camisa dez pediu para que este esporte seja a prioridade na gestão de Bandeira de Mello.

“O futebol deve estar em primeiro lugar sempre. Com todo respeito às outras modalidades, o Flamengo é o que é por causa do futebol. É necessário modernizar o clube. Estou muito esperançoso de que o clube possa ter um bom crescimento em 2013”, completou.

Além da carreira dentro de campo, Zico está na história do Flamengo também como dirigente. O ex-jogador assumiu a função de diretor executivo em maio de 2010, mas sucumbiu no cargo em outubro do mesmo ano por conta de divergências com mandatários da gestão de Patrícia Amorim. Com isto, o ídolo rubro-negro espera por mudanças políticas nos próximos anos.

“Não posso falar nada, principalmente porque o pessoal ainda nem assumiu. Espero que possa existir muita diferença, principalmente em relação à disputa de títulos importantes, coisa que não aconteceu na gestão passada”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade