Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Presidente da Roma anuncia estádio querendo gol inaugural de Totti

Orlando (EUA)

Depois de anos de espera e dividindo o Olímpico com a rival Lazio, a torcida da Roma finalmente poderá ter um estádio particular. Em reunião realizada em Orlando, nos Estados Unidos, a cúpula romanista definiu os últimos detalhes com o prefeito da capital italiana e um representante da construtora e anunciou oficialmente o início construção da nova arena para 2014.

Já especulado pela imprensa, o local também foi confirmado na coletiva de imprensa que contou com o presidente James Pallotta, acompanhado de outros dirigentes, do prefeito Gianni Alemanno e do ídolo Francesco Totti. Localizado na zona sudoeste de Roma, a região escolhida para receber o estádio foi a de Tor di Valle, afastada do centro da cidade.

Construída no mesmo local que abrigava o Hipódromo de Tor di Valle, o estádio que tem previsão para ficar pronto entre 2016 e 2017 terá capacidade para 55 mil torcedores. E para realizar um sonho da torcida e de seu principal jogador, o presidente Pallotta praticamente garantiu a renovação de contrato de Totti: “Espero que Francesco possa marcar o primeiro gol de nossas novas instalações.”

Aos 36 anos, o camisa 10 já havia manifestado desejo de atuar na casa própria romanista. O contrato atual do atacante vai até 2014, mas as recentes declarações do mandatário giallorossodeixam o acordo encaminhado. Se conseguir dar sequência à carreira, Totti poderá fazer sua estreia em Tor di Valle com 40 anos de idade.

Divulgação
Segundo da esquerda para direita, presidente James Pallotta não escondeu a alegria durante anúncio oficial
"É a realização de um sonho que todos os torcedores da Roma tinham há muito tempo. A torcida esperou muito e merecia um estádio próprio para brigar por objetivos importantes. Era um direito nosso ter um estádio”, comemorou o experiente centroavante.

Satisfeito com o término da novela em torno do anúncio oficial, o prefeito Alemanno garantiu que uma derrota nas próximas eleições na capital não irão afetar a construção. “Foram quatro anos de espera para que a Roma definisse o local. Acredito que em um ano poderemos ter todos os documentos para iniciar as obras. Caso eu não consiga me reeleger, nada irá atrapalhar. Nenhum dos meus adversários irá se opor à obra”, sentenciou o político.

Diretor executivo da Roma, Claudio Fenucci destacou o exemplo que o novo estádio dará ao futebol do país: "Há um verdadeiro modelo a seguir, tanto em termos econômicos, quanto estrutural e arquitetônico. Experiências serão exploradas no aspecto de tecnologias de construção, nossa planta terá um modelo único. Nossos estádios são mais velhos e menos modernos, esta é uma oportunidade única, econômica e cultural, para atingirmos o nível de outros países europeus."

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade