Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

'Representante' da ex-gestão, Vágner Love deve deixar o Flamengo

Gazeta Press Rio de Janeiro (SP)

A atual diretoria do Flamengo, liderada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, ainda não assumiu o comando do time, mas já começa a projetar o futuro. A prioridade é a contratação de um diretor executivo para o departamento de futebol, que terá como gestor Flávio Godinho, empresário e executivo da área de mineração e exploração de petróleo. Zinho vai atuar como gerente e fará a interface com o elenco, enquanto que Dorival Júnior permanecerá com o comando dentro das quatro linhas.

Com a base que vai gerir o futebol bem encaminhada, o próximo passo é trabalhar na formação do elenco. Dentre alguns jogadores com possibilidade de sair, um que dificilmente permanecerá na Gávea é o atacante Vágner Love. O Rubro-Negro ainda deve cinco das sete parcelas referentes à compra dos direitos federativos do Artilheiro do Amor junto ao CSKA Moscou, da Rússia. O jogador tem proposta de clubes da Europa e seu nome não é unanimidade entre os novos dirigentes do Flamengo.

A negociação com o CSKA foi liderada pela presidente Patrícia Amorim, que aceitou pagar uma entrada e parcelar em seis vezes o restante, o que totaliza seis parcelas de R$ 4 milhões. Apenas uma foi paga até o momento e a segunda deverá ser quitada em 15 dias. Faltariam, portanto, cerca de R$ 16 milhões que a gestão de Eduardo Bandeira de Mello terá que arcar.

O valor desta dívida é considerado alto pela nova diretoria, que ainda evita se posicionar sobre os atletas. Mas eles acreditam que, com esta quantia, podem contratar melhores opções. Pesa contra Vágner Love o fato dele ter encarado alguns jejuns de gols ao longo do Campeonato Brasileiro.

Divulgação/Vipcomm
Trunfo da ex-presidente Patrícia Amorim, Vágner Love deve deixar o Flamengo para cortar gastos
A questão política também é um complicador. Love é muito apegado a Patrícia Amorim, tendo sido garoto-propaganda dela na eleição para vereadora, em outubro, e apoiando ela também na eleição presidencial do Rubro-Negro. O fato gerou um certo desconforto em Eduardo Bandeira, que acredita que a manutenção do Artilheiro do Amor possa representar a administração anterior.

Nos próximos dias o empresário Evandro Ferreira, que cuida dos interesses de Vágner Love, deverá se reunir com representantes da nova diretoria para tratar do futuro. O jogador tem o desejo de permanecer na Gávea, mas por boas propostas do exterior pode acabar saindo.

Além da situação de Love, a nova diretoria precisa tratar de outras peças do elenco. O lateral direito Leonardo Moura e o meia Renato Abreu ainda não acertaram renovação de contrato e algumas pendências podem atrapalhar a permanência deles na Gávea, principalmente pelo tempo de compromisso. O lateral direito Wellington Silva, o volante Amaral e o meia Wellington Bruno, também com vínculo até 31 de dezembro, são outros que fazem parte dos planos da comissão técnica, mas que ainda não renovaram. A pior situação é a de Wellington Bruno, pois seus direitos federativos pertencem a um grupo de empresários que tem bom relacionamento com Patrícia.

Sobre reforços, Zinho aguarda aval para continuar tocando a negociação com Renato Augusto, revelado nas categorias de base do próprio Flamengo e que está no futebol alemão. O atleta deseja retornar ao Brasil, mas a demora flamenguista em tomar uma posição pode acabar sendo fatal, já que o Corinthians também vem fazendo sondagens ao atleta.

O elenco do Flamengo volta aos trabalhos em 3 de janeiro, quando começa a pré-temporada, que será no Rio de Janeiro. A estreia na Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, será no dia 19 de janeiro, contra o Goytacaz.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade