Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Santistas intensificam pressão e cobram Laor em jogo beneficente

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Mesmo em um jogo beneficente, a torcida do Santos mostrou que não está satisfeita com o atual momento vivido pelo clube. Tanto que, durante a realização do Natal sem Fome, promovido pelo ex-zagueiro Narciso e pelo atacante Neymar, na tarde desta sexta-feira, na Vila Belmiro, faixas protestando contra a diretoria do Peixe foram colocadas nas arquibancadas do estádio.

Irritados, os torcedores fizeram graves acusações contra o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro e contestaram as razões pelas quais os valores arrecadados em 2012, que incluem a venda do meia Paulo Henrique Ganso para o São Paulo e a antecipação de luvas da TV Globo, não são utilizados para a contratação de reforços. “Laor ladrão, R$ 190 milhões em 2012, cadê esse $$?”, foi escrito na faixa, que foi retirada rapidamente pela organização do evento.

Na última reunião do Conselho Deliberativo do Alvinegro Praiano, o balanço dava conta de que o Santos arrecadou R$ 178 milhões na temporada. Porém, os dirigentes do Peixe alegam que boa parte do dinheiro foi utilizado para o pagamento de dívidas e, também, visando manter em ordem o fluxo de caixa do clube. Deste total, cerca de R$ 20 milhões poderiam ser usados em contratações.

A pressão de torcedores por conta do rendimento abaixo do esperado na temporada, principalmente por conta da eliminação para o Corinthians, nas semifinais da Copa Libertadores da América, aumentou com a falta de reforços.

A torcida santista deseja a volta do ídolo Robinho, mas o atacante dificilmente será liberado pelo Milan (Itália). Até o momento, os alvinegros confirmaram apenas a contratação de um reforço para a próxima temporada: o zagueiro Neto, ex-Guarani. O lateral-esquerdo Guilherme Santos e o volante Renê Júnior devem ser confirmado em breve como novas contratações do Peixe.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade