Futebol/Bastidores - ( )

São Paulo conta com “insignificância” do Tigre para evitar punição

Helder Júnior e William Correia São Paulo (SP)

O São Paulo não leva em consideração a possibilidade de perder o Morumbi na Copa Libertadores. Segundo o vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes, a falta de expressão do Tigre, da Argentina, faz com que a Conmebol não dê importância à confusão ocorrida na final da Copa Sul-americana.

“Como não demos causa para qualquer tipo de punição e temos prestígio, bem diferente da insignificância do nosso contendor neste caso, tenho certeza de que não acontecerá nada com o São Paulo”, disse o dirigente.

Na decisão de 12 de dezembro, jogadores do Tigre entraram em conflito com seguranças do São Paulo no vestiário do Morumbi, no intervalo do jogo. O time visitante alegou falta de segurança para não retornar ao gramado e disputar o segundo tempo.

“Todo mundo sabe que o clube argentino, o Tigre, procurou desde o primeiro minuto de jogo criar uma confusão para não ter uma saída tão humilhante quanto seria a derrota que eles sofreriam se tivessem jogado o tempo inteiro”, comentou Jesus Lopes.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Sem temer veto ao Morumbi, João Paulo de Jesus Lopes citou o prestígio do São Paulo e menosprezou o Tigre
A polêmica, no entanto, repercutiu negativamente em outros países sul-americanos e até na Europa. O Bolívar chegou a avisar que pediria o veto do Morumbi na pré-Libertadores. “Não há a mínima chance de isso acontecer. Temos um dos melhores estádios do País, um dos mais seguros. Não demos causa para a interdição em nenhum momento”, repetiu o vice-presidente de futebol.

Mais confusão pela frente?
Marco Aurélio Cunha, vereador e conselheiro do São Paulo, fala com bom humor sobre a polêmica da final da Copa Sul-americana. Presente no Jogo das Estrelas promovido por Zico no Morumbi, na quinta-feira, ele admitiu até a possibilidade de os incidentes da partida contra o Tigre se repetirem.

“No futebol, tudo pode acontecer. Mas é pouco provável que dê confusão no jogo do Zico, que é festivo. Se for Libertadores, é bom a gente se cobrir”, declarou Cunha, às gargalhadas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade