Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Seedorf pede para Milan não prejudicar El Shaarawy como fez com Pato

Milão (Itália)

Despontando como principal jogador no Milan no Campeonato Italiano e na Liga dos Campeões da Europa da temporada 2012/2013, o atacante El Shaarawy já carrega, também, a responsabilidade de liderar uma equipe multicampeã e prestes a perder dois de seus principais nomes – Robinho e Alexandre Pato, que negociam o retorno ao futebol brasileiro e devem deixar o clube italiano antes mesmo da virada do ano, caso a viagem de Adriano Galliani ao Brasil dê resultados.

Preocupado com a carga depositada nas costas do jogador egípcio naturalizado italiano, o ídolo Clarence Seedorf espera que o jovem de 20 anos não viva os mesmos problemas que Alexandre Pato viveu recentemente. Considerado sucessor de Filipo Inzaghi, o brasileiro chegou do Inter como grande promessa, teve boas atuações nos primeiros meses, mas logo decepcionou os torcedores do Milan com sequências de lesões e sem convencer dentro de campo.

“Não podem fazer com Shaarawy o que fizeram com o Pato, que foi tentar transformá-lo em referência e no jogador decisivo de todos os jogos quando ainda não estava preparado. O Pato ainda tinha muito para demonstrar e já lhe davam responsabilidades grandes como essa. Deu no que deu. El Shaarawy tem só 20 anos, não pode ser o líder e a solução para tudo”, garantiu Seedorf, atualmente no Botafogo, à Gazzetta dello Sport.

Apesar do temor de que Shaarawy seja o ‘novo Pato’, que atualmente negocia sua saída do Milan para o Corinthians, Seedorf confia no potencial do jogador, que também é esperança da seleção da Itália para a Copa do Mundo de 2014. “Um dia ele vai ser esse jogador decisivo, mas por enquanto precisa de espaço para crescer e se afirmar. Não me surpreende o que ele tem feito, porque sempre vi muita qualidade. É um jovem sério, só tem aquela coisa na cabeça”, disse o holandês, ironizando o corte de cabelo do atacante.

Montagem sobre fotos AFP
Enquanto Pato deve rumar ao Corinthians, El Shaarawy receberá a responsabilidade de carregar o Milan nas costas

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade