Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Serginho Chulapa diz que Léo errou, mas promete torcer pelo Chelsea

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Um dos grandes nomes do futebol brasileiro nos anos 70 e 80, Serginho Chulapa sempre foi um jogador irreverente e que, por muitas vezes, provocava os adversários. Com a experiência de quem já utilizou desse expediente em algumas oportunidades durante a sua trajetória no esporte, o ex-atacante acredita que o lateral-esquerdo Léo errou ao provocar a torcida do Corinthians, na última quarta-feira, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN. No dia seguinte, o veterano ala do Santos se desculpou com os torcedores.

Léo declarou que “quem está acostumado com rodoviária não pode ir a aeroporto”, fazendo alusão a depredação promovida por alguns torcedores, durante o embarque do time corintiano para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, na última segunda, no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“Acho que o Léo errou. Porém, o mais importante é que ele se arrependeu e se retratou com a torcida do Corinthians. A questão da rodoviária não caiu bem mesmo. Ele foi infeliz e sabe disso”, afirmou Chulapa, que por outro lado, criticou a seriedade com a qual as brincadeiras têm sido encaradas no futebol ultimamente.

“Está ficando chato, pois qualquer coisa que você fala já levam para o outro lado. Na minha época era diferente, a gozação era normal. Tínhamos apostas também, era uma coisa sadia”, opinou.

Desta forma, sem deixar o seu espírito provocador de lado, o antigo camisa 9 do Peixe e do São Paulo não perdeu a chance de alfinetar o Corinthians e declarou a sua torcida pelo Chelsea (Inglaterra) no Mundial.

Aliás, Serginho Chulapa garantiu que já comprou um boné dos Blues para “secar” o Timão, durante o torneio. “Eu torço contra mesmo, inclusive minhas filhas são corintianas. Mas contra os meus amigos fanáticos faço questão de colocar o boné do Chelsea. Ou será que eles torceram por nós contra o Barcelona? Faz parte, é gostoso esse lado (do futebol). Agora, eu não posso nem colocar o chapéu do Chelsea em São Paulo que os caras quase me matam”, concluiu o ex-centroavante, sorridente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade