Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Verdão se aproxima de Edno e quer Dida ou Prass no gol, diz Kleina

São Paulo (SP)

Com eleições marcadas para janeiro de 2013, o Palmeiras segue com sua diretoria indefinida para a próxima temporada, quando terá como prioridades a Copa Libertadores no primeiro semestre e o Brasileirão da Série B no restante do ano. Enquanto isso, o técnico Gilson Kleina faz o serviço de dirigente e garante que o segundo reforço está próximo de ser confirmado: o meia-atacante Edno, ex-jogador do Corinthians e da Portuguesa.

Melhor jogador do Campeonato Brasileiro da Série B de 2011, pela Portuguesa, Edno tinha os direitos federativos presos ao Corinthians, que o negociou ao final da temporada com o Tigres, do México. Mesmo com contrato em vigência, o jogador foi oferecido ao treinador do Palmeiras, que aprovou a contratação e já deu o acerto como ‘apalavrado’. Até o momento, o clube liberou 21 jogadores e trouxe apenas o lateral Ayrton, ex-Coritiba.

“O Edno foi indicado sim. Estamos na parte financeira. Uma pessoa ligada ao Edno contou que ele vive grande fase e é querido no Tigres, mas que ouviria uma proposta. Segundo essa pessoa, o Edno disse que não ignoraria uma proposta, porque o Palmeiras é enorme”, relatou Gilson Kleina, em entrevista à Rádio Bandeirantes, garantindo ter seus contatos.

Além de Edno, um reforço para o gol é prioridade do Palmeiras para 2013. Com Bruno em má fase e Raphael Alemão sem a experiência necessária para assumir a titularidade, dois nomes serão procurados: Dida, de 39 anos, que está vinculado à Portuguesa até o final do ano, mas também interessa ao Grêmio, e Fernando Prass, que tem contrato com o Vasco até o fim de 2014, mas ainda não recebeu propostas. Deola, emprestado pelo Verdão até o final da temporada, deve permanecer no Vitória.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade