Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Presidente do Bota revela penhora de cotas de grandes do Rio e de SP

Rio de Janeiro (RJ)

O ano de 2013 promete turbulências financeiras para os quatro grandes do Rio de Janeiro e de São Paulo, segundo o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção. Neste sábado, o dirigente revelou que a Receita Federal penhorou, por conta de dívidas com a União, 100% das cotas de televisão a que as oito equipes teriam direito no ano que vem.

“Está muito difícil. Não digo que não devemos pagar, mas é preciso fazer um acordo como o que existe com o TRT [Tribunal Regional do Trabalho], que recolhe 20% de qualquer renda. A Receita tem que rever isso. Os clubes se tornarão inviáveis no ano que vem”, desabafou em entrevista à Rádio Globo.

Apesar de os quatro grandes cariocas estarem agindo conjuntamente para resolver o imbróglio, Maurício se mostrou pouco esperançoso com a possibilidade de a questão ser resolvida na esfera jurídica.

“Nosso departamento jurídico, ao lado de um escritório particular que presta serviço para os quatro grandes do Rio, está vendo o que fazer. Mas não estamos ganhando. Está difícil. Vocês estão vendo o sofrimento do Vasco, o Peter [Siemsen, presidente do Fluminense] também já reclamou disso e o pessoal do Flamengo [o presidente recém-eleito Eduardo Bandeira de Mello] vai levar um susto quando chegar”, garantiu, se referindo também aos constantes atrasos de salário da equipe de São Januário.

De acordo com estudo divulgado pela consultoria BDO Brazil em maio deste ano, o último sobre o assunto, as cotas de televisão representam aproximadamente 36% da receita dos 20 clubes que disputaram a Série A em 2011 – inclusos aí os oito penhorados.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade