Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Vasco completa três meses sem salários e atletas podem apelar à Fifa

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A situação financeira do Vasco começa a alcançar níveis alarmantes. O time completa três meses de salários atrasados nesta sexta-feira e já pode sofrer com a ação de atletas insatisfeitos com a falta de pagamento. Os descontentes poderão encaminhar uma apelação à Fifa para conseguir a rescisão de seus vínculos contratuais com o Cruz-Maltino.

A confirmação dos 90 dias de salários atrasados partiu do meio-campista Fellipe Bastos. O jogador esteve em São Paulo na última quinta-feira para a disputa de um jogo beneficente, no Pacaembu. Descontente com a forma como o Vasco encerrou a temporada nacional, o atleta admitiu que a brusca queda de rendimento na reta final do Brasileiro foi motivada pelo descumprimento dos acordos da diretoria com o elenco.

“Nós tentamos esquecer, mas a situação fica difícil com o atraso de salários e premiações. O jogador precisa abstrair isso da cabeça, porque atrapalha muito”, comentou Fellipe Bastos, em entrevista à Gazeta Esportiva.net. “O Vasco tem seus problemas judiciais e de receitas. A gente entende o lado deles, mas todo trabalhador quer receber. O grupo sabe que a diretoria está se esforçando, mas é claro que ficamos chateados com isso tudo.”

Marcelo Sadio/Vasco
Fellipe Bastos confirmou os três meses de atraso no pagamento dos salários de jogadores e funcionários
Mesmo com a intenção de permanecer no Vasco em 2013, o meia terá o direito de encerrar o seu vínculo com o clube caso os dirigentes não consigam arcar com seus vencimentos. Segundo as leis da Fifa e da Justiça do Trabalho no Brasil, os jogadores que não recebem por três meses podem mover processos para adquirir o direito de negociar com qualquer outra equipe. A medida só não será válida se o clube arcar com os salários previstos na carteira de trabalho.

“Eu tenho acompanhado muitas coisas pela internet. Não conversei ainda com o restante do elenco sobre isso, mas a minha intenção é de permanecer no clube. Eu tenho contrato com o Vasco e só espero que este ano acabe de uma vez. Quero que 2013 comece zerado para a gente fazer tudo diferente”, declarou o atleta.

Dedé revela “situação apertada” e pede que Vasco priorize salários. Leia Mais.

Enquanto administra os problemas enfrentados dentro e fora de campo pelo Vasco, Fellipe Bastos compartilha a opinião externada pelo zagueiro Dedé à GE.net, na última terça-feira. Assim como o Mito, o meio-campista revelou uma grande preocupação com os funcionários do clube e pediu para que a diretoria possa priorizar os seus salários. A postura seria o mínimo que a equipe poderia fazer para salvar o Natal dos empregados que precisam de seus pagamentos em dia.

“O fim de ano é complicado e esperamos que as coisas se resolvam até o fim deste mês. Eu torço para que eles consigam pagar os funcionários, que são os mais importantes do clube. O jogador recebe bem, mas os empregados que não ganham tanto vão passar o Natal com problemas para colocar a comida na mesa. Nós reconhecemos o esforço deles e vamos iniciar um novo ano sem pensar nas coisas ruins que aconteceram em 2012”, completou o descontente jogador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade