Futebol/Campeonato Espanhol - ( - Atualizado )

Real Madrid perde para o Málaga, e José Mourinho expõe crise interna

Málaga (Espanha)

Na tarde deste sábado, o técnico do Real Madrid, José Mourinho, deu mais um passo rumo à sua saída do clube espanhol neste mês de janeiro de 2013. Isto porque o seu time perdeu para o Málaga, por 3 a 2, fora de casa, e viu o líder do Campeonato Espanhol, o rival Barcelona, isolar-se ainda mais na primeira colocação da competição, que chegou à 17ª rodada.

Com mais um resultado negativo no Nacional, o Real Madrid estaciona nos 34 pontos, na segunda colocação, e está a 15 pontos dos culés, voltando a campo apenas no dia 6 de janeiro, contra o Real Sociedade. Já o Málaga ganha uma posição, aparece em quarto, com 29 tentos, e pode encostar ainda mais nos líderes em caso de vitória sobre o La Coruña, também no dia 6.

AFP
O técnico do Real Madrid, José Mourinho, deixou o goleiro e capitão Iker Casillas no banco de reservas
Antes de os jogadores merengues entrarem no gramado da Rosaleda usando camisetas com mensagens de apoio ao técnico Tito Vilanova, que operou de um tumor na glândula parótida na última quinta-feira, uma notícia surpreendeu a todos: Mourinho deixou o goleiro e até então capitão do time, Iker Casillas, no banco de reservas, por opção técnica, e deixou Adán como titular.

A alteração demonstra a má fase que o comandante tem com os seus jogadores, evidenciando cada vez mais que deixará Santiago Bernabéu em 2013. Além da relação conturbada com os atletas, os maus resultados deixam o selecionado de Madri com uma das piores campanhas de sua história na Liga.

O jogo: o primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio dos dois times no meio-campo. As poucas chances foram reflexo desta paridade, que só ocasionou três lances de perigo, sendo todos do Real Madrid, com Cristiano Ronaldo. Logo aos três minutos, o atacante cobrou falta e Caballero salvou. E, aos 24 e 25, em sequência, o português e Di María tabelaram, mas desperdiçaram gols.

Já na etapa complementar, a equipe mandante resolveu aumentar o seu ritmo, e o resultado veio logo aos três minutos: após cruzamento pela direita, Joaquín ficou com a bola e tocou para o meia Isco, que bateu rasteiro no canto direito no canto do goleiro Adán para abrir o placar. Na sequência, Portillo, Adán e Saviola tiveram a chance de ampliar, mas as finalizações foram fracas.

AFP
Jogadores do Málaga comemoram um dos três gols da vitória sobre o Real Madrid, por 3 a 2, em La Rosaleda
Mas aos 20 minutos, depois da entrada de Kaká no lugar de Di María, Khedira acabou ganhando disputa de bola na área adversária e a sobra ficou com Benzema. O atacante teve a concorrência do zagueiro Sérgio Sánchez, que acabou se atrapalhando e desviando a bola contra o seu próprio patrimônio, igualando o marcador em La Rosaleda.

O tento madridista fez com que os malagueños acordassem novamente na partida, e o resultado foi decretado em apenas três minutos: aos 27, Joaquín desviou cruzamento e a bola sobrou para Santa Cruz escorar para o fundo da rede. E aos 30, em mais uma boa jogada de Joaquín, o mesmo Santa Cruz aproveitou cruzamento rasteiro e definiu. Nem mesmo as entradas de Modric e o gol de Benzema, aos 36, foram necessários para esboçar alguma reação do Real.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade