Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Real Madrid só libera Ronaldo por 1 bilhão de euros, afirma jornal

Madri (Espanha)

O atacante Cristiano Ronaldo não está à venda. Pelo menos é o que afirma a diretoria do Real Madrid, que só libera o jogar com o pagamento da multa de rescisão, avaliada em ‘apenas’ 1 bilhão de euros (aproximadamente R$ 2,76 bilhões). A afirmação é para acalmar os torcedores merengues, que temeram as declarações de que o PSG estaria disposto a comprar o português.

No início desta semana, o empresário Saud Bin Abdulrahman Al-Thani, um dos donos do clube francês, revelou ao Canal + que, assim como CR7, o técnico José Mourinho também era um dos objetivos para este próximo mês de janeiro, quando a janela de transferências internacionais é reaberta, continuando o planejamento de tornar o PSG o clube mais vitorioso da Terra.

A proximidade entre Ronaldo e Mourinho, que têm o mesmo empresário, Jorge Mendes, é algo que não influencia uma possível transferência ‘dupla’ ao Parque dos Príncipes em 2013. Como analisa o AS, “cada um deve seguir o seu caminho”, sem qualquer tipo de dependência. Ainda segundo o jornal, “a direção blanca entende que o Ronaldo seguirá por muitos anos no Real”.

AFP
Próximos e com o mesmo empresário, Mourinho e Ronaldo devem seguir seus próprios caminhos em 2013
Relembre-se: os rumores sobre a saída de Cristiano Ronaldo começaram no último mês de setembro, quando o atleta de 27 anos, que tem contrato com o clube de Madri até junho de 2015, estava “infeliz”. De acordo com as informações da imprensa espanhola, a insatisfação do português era pelo salário recebido, que não estava entre os melhores do mundo.

E o principal destino de Ronaldo seria o PSG. O empresário Nasser Al-Khelaïfi, um dos donos do clube parisiense e ligado à Al Jazeera, também negocia uma espécie de reality show com Cristiano Ronaldo na televisão árabe. Boatos também apontam para constantes reuniões entre Mendes e a cúpula do PSG, que já estariam muito próximos de um acordo.

Diferentemente de seu compatriota, José Mourinho deve mesmo deixar Santiago Bernabéu no próximo ano. Com sua filha estudando em Londres, o treinador, além de fazer uma das piores campanhas do Real Madrid no Campeonato Espanhol dos últimos anos, critica publicamente a cúpula merengue e a própria torcida. O Chelsea, seu ex-clube, cogita seu retorno.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade