Futebol/Campeonato Inglês - ( )

Benítez vê pressão no Chelsea aumentar: "Precisamos de uma vitória"

Londres (Inglaterra)

Contratado há três partidas, Rafa Benítez ainda não conseguiu vencer no Chelsea. Depois de dois empates por 0 a 0, o comandante viu sua equipe abrir vantagem sobre o modesto West Ham no sábado, mas levou a virada no segundo tempo. Próximo de disputar o Mundial de Clubes, no Japão, o espanhol vê a pressão aumentar, mesmo com o pouco tempo no clube e decretou a necessidade de finalmente vencer para ter mais tranquilidade no cargo já ameaçado.

“Eu não estou 100% (garantido no cargo). Diria que depende das coisas que acontecem dentro de cmapo. Então, se melhorarmos nossas performances, será mais fácil para todos nós”, decretou o treinador, após derrota por 3 a 1 fora de casa. “Precisamos de uma vitória”, sintetizou Benítez, que busca seu bicampeonato no Mundial: ele venceu em 2010, com a Inter de Milão.

Por conta de sua passagem pelo Liverpool, o espanhol ainda não conseguiu o apoio dos torcedores do Chelsea, que constantemente o vaiam nas partidas da equipe. A relação hostil é outro ponto que o treinador precisará contar dentro do clube. “Você não consegue comandar um clube se a torcida não está com você. E o único jeito de ter a confiança deles é vencendo jogos, isso sempre os traz para mais perto”, analisou o comandante.

Sem vencer há sete jogos na Premier League, a equipe londrina volta a campo nesta quarta-feira, desta vez pela Liga dos Campeões, para garantir sua classificação à fase de mata-mata. No Inglês, o próximo jogo será diante do Sunderland, no dia 8 de dezembro, o último encontro pela competição antes da viagem dos Blues para o país asiático, que recebe o Mundial.

AFP
Atrás do goleiro Jaaskelainen, do West Ham, a faixa "Rafa, fora" sintetiza o sentimento da torcida do Chelsea por seu treinador


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade