• EQUIPES
  • SEDES
  • CAMPEÕES
  • JOGOS
  • ELIMINATÓRIAS
  • FOTOS
  • BLOG

Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Reservas, ex-são-paulinos do Chelsea reconhecem mérito corintiano

Yokohama (Japão)

Dois ex-jogadores do São Paulo que hoje defendem o Chelsea, os jovens Oscar e Lucas Piazon se renderam ao futebol apresentado neste domingo pelo Corinthians, na final do Mundial de Clubes, e reconheceram a eficiência rival na vitória por 1 a 0, em Yokohama.

"O Corinthians jogou muito bem. Quando criamos, o Cássio fez boas defesas. O Corinthians aproveitou a oportunidade que teve e mereceu vencer", disse Oscar, que havia sido titular na semifinal e, na decisão, só entrou na segunda etapa. "Foi opção do treinador", lamentou o meia de 21 anos, referindo-se ao espanhol Rafael Benítez.

Também reserva, mas sem ter atuado nem um minuto sequer no Japão, Piazon foi mais duro na análise da partida. Em sua opinião, ao fim da partida os jogadores europeus pareciam não ter sentido a derrota como os brasileiros.

"Não sei se (ganhar) era o sonho deles. Quando eu era menor, vi meu time (São Paulo) ser campeão. Hoje vi outro time brasileiro ser campeão, e com mérito", comentou o meia-atacante de 18 anos, ao elencar qualidades do adversário.

"O Corinthians jogou muita bola. Não esperava o Corinthians tão bem. O time jogou com vontade, determinação, paixão, experiência, tranquilidade. Então eles merecem esse título", concluiu Piazon, dando a entender que seus companheiros de time não demonstraram vontade.

Além de Oscar e Piazon, o elenco do clube londrino tinha ainda outros dois brasileiros: o zagueiro David Luiz, eleito o segundo melhor jogador do Mundial, e o volante Ramires. Todos claramente abatidos com o vice-campeonato.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade