• EQUIPES
  • SEDES
  • CAMPEÕES
  • JOGOS
  • ELIMINATÓRIAS
  • FOTOS
  • BLOG

Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Timão premia invasão da Fiel com sofrimento e vaga na decisão

Toyota (Japão)

A Fiel cumpriu a promessa e invadiu o Toyota Stadium, que recebeu mais de 31 mil pessoas nesta quarta-feira. O estádio lembrou o Pacaembu nos melhores dias, e o Corinthians deu a seus torcedores uma boa dose do sofrimento de que eles tanto gostam na vitória por 1 a 0 sobre o Al Ahly.

Após um bom primeiro tempo, no qual teve tranquilidade para abrir o placar em um cabeceio do ótimo Guerrero, o Timão caiu demais na etapa final. A equipe recuou e levou pressão dos egípcios até o apito final de Marco Rodríguez.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Guerrero superou uma lesão no joelho e foi o melhor jogador do Timão na semifinal
O resultado colocou o Alvinegro em sua segunda decisão de Mundial. Campeão em 2000 no Rio de Janeiro, o time do Parque São Jorge vai a Yokohama no domingo buscar o troféu em um duelo contra Chelsea ou Monterrey, adversário que será definido nesta quinta.

No início, o Corinthians foi inteligente e fez um jogo de paciência. O Al Ahly recuou suas linhas de marcação e tirou o espaço de ação de Paulinho e Douglas, o que obrigou o “time da casa” a trocar passes sem pressa, à espera da oportunidade.

Nos primeiros minutos, a bola só chegou à área egípcia em batidas de lateral diretas. O Alvinegro demonstrava algum nervosismo, do qual destoavam o tranquilo Danilo e o extremamente participativo Guerrero, aparentemente livre da lesão no joelho que pôs em risco sua atuação no Japão.

Para desequilibrar a marcação dos africanos, Tite tirou Emerson da esquerda, onde o combate de Fathi incomodava, e o trocou de lado com Danilo. Deu resultado, e o Timão passou a rondar mais perigosamente o gol defendido por Ekramy.

De uma das boas jogadas de Danilo, saiu o escanteio no qual o placar foi aberto. Aos 29 minutos, Douglas fez uma cobrança ruim, mas recebeu de Fábio Santos no rebote. Uma trivela precisa do camisa 10 achou a cabeça de Guerrero, em condição legal graças a um erro de Gomaa.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Corintianos fazem a festa após o gol do peruano Paolo Guerrero, que colocou o Timão na decisão do Mundial
O Corinthians manteve o domínio até o final do primeiro tempo, mas caiu após o intervalo. O Al Ahly ganhou campo, passou a ficar mais com a bola e, a partir dos nove minutos, apostou no meia-atacante Aboutrika, que havia começado no banco.

O experiente jogador entrou muito bem e soube aproveitar o posicionamento extremamente recuado do Corinthians. Ele deixou Fathi em ótima posição para marcar, mas o lateral, atrapalhado por Cássio, bateu para fora. Na sequência, Hamdy teve chance e perdeu o domínio.

Só Guerrero manteve o nível na etapa final, brigando muito, o que levou Tite a trocar Emerson por Romarinho, em tentativa de fechar o lado direito e ganhar opção de contra-ataque. Pouco depois, Jorge substituiu Douglas para fazer o mesmo pela esquerda.

Melhorou um pouco, mas o Timão teve de suportar pressão até o final, com direito a cinco minutos de acréscimo por conta de uma lesão do goleiro Ekramy. O campeão sul-americano se fechou de vez com Guilherme Andrade e deu à Fiel a vitória com sofrimento que ela tanto queria.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade