Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Amoroso diminui festa corintiana, e Vampeta dá resposta atravessada

Helder Júnior e William Correia São Paulo (SP)

Os convidados de Zico para o Jogo das Estrelas, partida beneficente disputada nesta quinta-feira, no Morumbi, não trocaram apenas abraços antes do evento. Ao chegar ao estádio do São Paulo, muitos deles também reviveram a rivalidade paulista dos tempos de jogador. Amoroso e Vampeta foram dois dos que não dispensaram as provocações.

Para o atacante, campeão mundial pelo São Paulo em 2005, o Corinthians não fez uma festa tão grandiosa pelo título recém-conquistado no Japão ao desembarcar no Brasil. “A nossa recepção foi muito maior em 2005. É como falei para os meus amigos: o Corinthians tem uma grande massa, mas só duas coisas pararam esta cidade – a morte do Ayrton Senna, infelizmente, e o tricampeonato mundial do São Paulo”, sorriu Amoroso.

“Isso foi há sete anos. É passado. Vamos viver o presente. E o presente é o seguinte: o Corinthians é o atual campeão mundial. Está lá escrito na Fifa”, respondeu Vampeta, antes de lembrar a passagem apagada do colega pelo Parque São Jorge. “O Márcio (nome de Amoroso) sentiu um pouquinho do gosto de defender o Corinthians, mas ele não jogou nada lá e está falando um monte de besteira.”

Djalma Vassão/Gazeta Press
Em 2005, Amoroso comandou a festa da torcida no retorno do São Paulo ao Brasil como campeão mundial
Mas Márcio também foi elogioso ao Corinthians. “Eles foram com mais torcedores para o Japão do que o São Paulo em 2005. Não tenho como negar isso. Alguns brincam e dizem que a festa no desembarque deles não foi tão grande porque a maioria da torcida estava no Japão e não conseguiu voltar a tempo”, disse Amoroso.

Vampeta era um dos milhares de corintianos que foi ao Japão para torcer no Mundial de Clubes. “Estávamos em 40.000 torcedores lá. A emoção já foi sentida no aeroporto. O Amoroso foi jogador de Seleção Brasileira e nunca saiu do País com tantas pessoas indo se despedir. Havia 15.000 corintianos em Guarulhos. E levamos 40.000 para o Japão, não para Minas Gerais ou para o Rio de Janeiro”, bradou, orgulhoso.

Tentando encerrar a polêmica, Amoroso lembrou que tem amigos no elenco atual do Corinthians. “Joguei com Danilo, Fábio Santos e Cássio e ganhei títulos com eles. Fiquei feliz por eles terem conquistado o Mundial”, garantiu, antes de reavivar a provocação. “Só que a repercussão da conquista do São Paulo de 2005 foi muito maior. A nossa festa foi bem mais demorada.”

Amoroso não restringiu suas comparações às torcidas de São Paulo e Corinthians. O ex-atacante também prefere o seu time de 2005 ao do clube rival da atualidade. “São dois timaços, com jogadores diferenciados, que enfrentaram adversários ingleses no Mundial e venceram. Mas aquele São Paulo era mais completo, mais experiente, com atletas acostumados a disputas internacionais”, enalteceu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade