Futebol - ( - Atualizado )

Procuradas por corintianas, “Las Guerreras” têm surpresa para Paolo

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

A idolatria a Paolo Guerrero, iniciada entre os corintianos após os gols marcados pelo atacante no Mundial, é vivida há tempos pelas integrantes do fã-clube do peruano. Procuradas por admiradoras brasileiras desde que o ídolo passou a fazer sucesso no Timão, “Las Guerreras” preparam uma surpresa a poucos dias de seu aniversário.

A jovem Mirella Acosta é presidente do fã-clube e mantém contato com Guerrero regularmente pela Internet. Através de Petronila Gonzáles, mãe do atacante, a estudante marcou a gravação de um vídeo-surpresa com familiares e amigos para comemorar os 29 anos do ídolo no dia 1º de janeiro.

“O Paolo, neste momento, é o personagem mais querido do Peru, mais que qualquer ator ou cantor. Estamos sendo procuradas de várias partes do mundo, principalmente do Brasil. Já temos amigas corintianas em São Paulo que perguntam sobre o Paolo e querem participar do fã-clube”, contou Mirella, 18 anos.

A campanha do Peru na última edição da Copa América, disputada na Argentina em 2011, motivou a estudante a criar o fã-clube Las Guerreras, já que a seleção terminou no terceiro lugar e Paolo, então jogador do Hamburgo, foi o artilheiro do torneio ao anotar cinco gols.

O grupo, ainda pequeno, aproveitou um treino da seleção peruana durante as Eliminatórias para se manifestar e chamou a atenção da imprensa local. Por meio das redes sociais, Las Guerreras ficaram ainda mais populares e não precisaram esperar muito para conhecerem pessoalmente o astro.

Divulgação/Twitter
A relação que começou com um simples autógrafo virou amizade entre Paolo Guerrero e Mirella Acosta

"Aqui no Peru, é muito difícil conhecer uma estrela, como um artista ou um jogador de futebol, mas o Paolo é uma pessoa bem simples. Por meio de seu representante, conseguimos marcar um encontro privado com as meninas do fã-clube. Ele era supertímido e envergonhado, mas ultimamente está bem mais desenvolto", contou.

Mirella encontrou Guerrero em outras ocasiões e costuma trocar mensagens com o atacante, algumas publicadas em sua conta no Twitter, na qual ela interage com outras fãs e responde dúvidas de suas seguidoras, como “é sério que você fala e se encontra com ele?” ou “ele é cavalheiro e amigável?”.

Formado nas categorias de base do Alianza Lima, Guerrero passou aproximadamente dez anos no futebol alemão antes de acertar com o Corinthians. Mirella admite que ficou receosa com o retorno do ídolo ao continente sul-americano, algo que acabou ao conhecer a Fiel.

AFP
O fã-clube arrecada dinheiro entre suas sócias para confeccionar faixas e cartazes para o ídolo peruano

"Quando o Paolo voltou da Europa, houve algumas críticas, mas o Corinthians é o máximo! Comecei a seguir o Brasileirão e vi que o time é o segundo mais popular do Brasil, um país com muitos milhões de habitantes. Nos jogos do Mundial, o estádio estava repleto de corintianos no Japão, algo surpreendente", disse Mirella.

Admiradora “de todos os looks” do excêntrico atacante peruano, a jovem avisa que potenciais namorados devem aceitar a idolatria por Guerrero e torce, na condição de fã número 1, por sua permanência no Timão. “Gosto do Paolo futebolisticamente falando e espero que continue no Corinthians, já que está muito feliz no clube”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade