Futebol/Mundial de Clubes - ( )

Técnico fica à espera de Guerrero, e Emerson valoriza concorrência

Nagoya (Japão)

Os primeiros treinos do Corinthians desde o embarque para o Mundial deixaram Tite animado em relação à possibilidade de escalar Guerrero. O peruano sofreu um estiramento em um ligamento do joelho direito no último domingo, mas foi submetido a uma infiltração terapêutica e mostrou boa evolução.

O técnico do Timão vê a equipe melhor com o camisa 9 em campo e o aguarda. “O Guerrero retém a bola na frente. Quando atuamos com três atletas que trabalham a bola atrás, ele facilita a tabela e a infiltração”, comentou.

Caso a recuperação do peruano não siga como se espera, Emerson vai fazer o papel de falso centroavante, o que abrirá espaço para a entrada de um jogador de beirada – Jorge Henrique é o favorito. A indefinição sobre seu posicionamento não incomoda o Sheik.

“A gente nem sabe quem vai jogar às vezes, e isso é bacana. Os jogadores que entram dão conta do recado. É importante que todos estejam preparados para ir bem porque as chances aparecem a todo momento”, disse o camisa 11.

AFP
Emerson espera a indicação de Tite para saber se atuará aberto pela esquerda ou como um falso centroavante
Emerson repetiu um ponto apontado frequentemente por Tite. Quase todos os jogadores que entraram em campo no dia 4 de julho para dar ao Corinthians sua primeira Copa Libertadores foram reservas em algum momento no clube.

“Já temos essa concorrência desde o Campeonato Brasileiro de 2011. Depois, na Libertadores, a gente continuou revezando entre Jorge Henrique, Willian, Liedson, todos grandes jogadores, e eu. Pela qualidade, não há dificuldade de entrosamento”, concluiu o Sheik.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade