Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Chaves recusa copo d'água e quer suco de tamarindo ao fim da prova

Tossiro Neto São Paulo (SP)

“Isso, isso, isso”. Essa foi a resposta de Felipe Sister quando perguntado se pretendia completar os 15 km da Corrida Internacional de São Silvestre fantasiado de Chaves. O administrador de empresas, de 28 anos, não apenas promete concluir a prova como saborear um refresco de tamarindo em vez de água ao fim do percurso.

"Quero um suco de tamarindo que pareça de limão e tenha gosto de laranja", brincou o corredor, fazendo referência a um capítulo do humorístico mexicano, no qual o protagonista Chaves vende sucos com sabores trocados.

Após três edições, Sister participa da São Silvestre pela primeira vez com fantasia. A ideia partiu do cunhado, Diego Laurindo, de 24 anos, que animou ele e os colegas e foi para a Avenida Paulista com traje de Quico – no seriado, é um garoto mimado, cujas bochechas são motivo de piada entre os demais moradores da Vila.

Tossiro Neto/Gazeta Press
Felipe, de Chaves, e Diego, de Quico, correrão fantasiados pela primeira vez a São Silvestre
"Víamos o pessoal de fantasia e decidimos nos fantasiar também. Eu convenci a galera a se vestir depois de muita insistência. Tanto que alugamos as fantasias quase em cima da hora. No ano que vem, vamos correr de novo, com uma fantasia em grupo", explicou Laurindo.

As fantasias dificultam a movimentação, mas deixam a corrida mais animada, segundo os amigos, e já se tornaram tradicionais entre os participantes que não competem para vencer, largando bem atrás do pelotão de elite.

O suco de tamarindo, 'Chaves' dificilmente encontrará depois que atravessar a linha de chegada, na Avenida Paulista, até porque, em razão do Réveillon, praticamente todo o comércio de São Paulo está fechado. Mas, se mudar de ideia e aceitar beber água, Felipe Sister encontrará cinco postos com copos plásticos desde a largada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade