Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Com guarda-chuva, público madruga para pegar lugar em arquibancada

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Os vencedores da 88ª Corrida Internacional de São Silvestre devem atravessar a linha de chegada pouco antes das 10 horas, mas muita gente acordou bem cedo nesta segunda-feira para, munida de guarda-chuva, pegar lugar privilegiado na plateia à frente da faixa.

Paulo César Carpegiani foi o primeiro a chegar ao local. Não o Carpegiani treinador de futebol, mas um administrador de empresas homônimo, de 27 anos, que, ao lado da esposa, Renata Gabrieli, e do filho pequeno, Mateus, promete não arredar pé mesmo se chover forte na arquibancada móvel instalada na esquina da Avenida Paulista com a Joaquim Eugênio de Lima .

Segundo o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), a probabilidade de chuva é de 90%. Não chove no momento, porém garoou desde as primeiras horas do dia.

"Vim ver meu pai correr e vamos ficar até o final, mesmo se chover", disse. O pai, Fernando Luis Torres, tem 53 anos e participará da principal corrida de rua do País pela quarta vez. Apesar de palmeirense, escolheu dar esse nome ao filho por, na época do nascimento, ser fã do futebol do então já ex-jogador de Flamengo e Internacional e treinador principiante – Carpegiani dirigiria o Palmeiras, no início da década de 1990, inclusive.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Tudo preparado para o início da principal corrida de rua do País, com largada e chegada na Avenida Paulista
Além da família de Paulo César, outros espectadores já se posicionam na plateia, que deve ficar tomada em pouco tempo.

Pela primeira vez na história, a largada ocorre no período da manhã. A do pelotão de elite feminino tem previsão para 8h40, vinte minutos antes da largada dos homens. Após a saída, a prova passará pelo bairro do Pacaembu e pelo centro da cidade, antes de voltar à Paulista pela Brigadeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade