Tênis/Federer Tour - ( )

Fã de F-1, alemão Tommy Haas vê Senna superior a Schumacher

André Sender São Paulo (SP)

É comum pilotos da Fórmula 1 e da Fórmula Indy celebrarem as viagens a São Paulo para disputa de provas por se tratar da cidade de Ayrton Senna, mas as memórias do tricampeão mundial de F-1 também são importantes para o tenista Tommy Haas. Fã da categoria de elite do automobilismo, o ex-número 2 do ranking da ATP visitou a cidade para jogar uma partida no Federer Tour, no Ginásio do Ibirapuera, e exaltou o piloto local, quem considera melhor do que seu compatriota Michael Schumacher.

Dono de sete títulos do Mundial de F-1, o piloto alemão é o recordista de vitórias, pole positions e títulos da categoria. Até o fim da última temporada, Senna era o tricampeão mais jovem da Fórmula 1, mas acabou superado pelo também germânico Sebastian Vettel, novo dono do posto após o título conquistado em Interlagos em novembro.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Tommy Haas se revelou fã de Ayrton Senna em uma rápida passagem por São Paulo para o Federer Tour
“Se você colocar Senna e Schumacher no mesmo carro, e acho que todos vocês concordarão comigo, Senna seria um piloto melhor”, disse Haas a jornalistas brasileiros após perder para Roger Federer no Ginásio do Ibirapuera. “A primeira coisa que vi quando saímos do aeroporto foi uma placa escrita Rodovia Ayrton Senna, o que chamou minha atenção. Queria ter ido visitar seu túmulo, mas infelizmente não tive tempo”.

Haas começou a acompanhar a Fórmula 1 quando era criança por influência de seu pai, grande fã da categoria, na época em  que Senna e o francês Alain Prost travavam duelos históricos na pista. Neste domingo, o tenista alemão conheceu Bruno Senna, sobrinho de Ayrton, e chegou a bater bola com o também piloto da Fórmula 1 na quadra do Ibirapuera.

“Lembro do dia triste em que Senna morreu, vi aquele documentário sobre ele, um dos melhores documentários a que já assisti. Ele era um ídolo e encontrar seu sobrinho foi bem especial, só posso desejar o melhor a ele. Ele parece um cara legal e gosta de tênis então foi um encontro bem agradável”, afirmou Haas, que aos 34 anos é o 21º colocado do ranking mundial.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade