Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Kubica admite ter "vida monótona" quando está longe das corridas

Varsóvia (Polônia)

A vida de Kubica tem sido um pouco sofrida depois do acidente sofrido em um rali na Itália, em 2011. Fora da Fórmula 1 desde então, o polonês admite que não estar disputando a maior categoria do automobilismo mundial é algo que lhe traz sofrimento. Para o ex-piloto da BMW Sauber e Renault, o cotidiano perde bastante a emoção quando ele não está correndo.

“É difícil assistir às corridas da F-1. Eu sinto falta de correr, e esse é o maior problema que eu sofro. Depois de uma corrida, quando estou em casa, acho que estou vivendo uma entediante e monótona vida”, declarou Kubica.

No início de 2011, o piloto sofreu um acidente grave na Itália que quase tirou a sua vida. Na ocasião, Kubica perdeu o controle de seu carro, durante uma prova de rali, e colidiu com o guard-rail. O obstáculo acabou perfurando o veículo e atingiu o lado direito do corpo do polonês, que teve que passar por diversas cirurgias e precisou passar por um procedimento de reconstrução da sua mão direita.

AFP
Kubica diz sofrer quando está fora das pistas

Agora Roberto Kubica segue competindo em provas de rali pela equipe Citroën. “Quando estou pilotando, graças à concentração, a limitação não me afeta muito”, disse.

Mas apesar de todas as dificuldades que vem enfrentando, Roberto Kubica está satisfeito com sua evolução durante o processo de reabilitação. “Sou grato pelo que tenho. Você não pode ter tudo o que quer na vida. Quando eu estou pilotando carros de corrida, está muito melhor do que seis meses atrás e está muito próximo de como eu estava antes do acidente. Então está muito bom”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade