Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Newey defende prática da Red Bull de levar regulamento até o limite

Viena (Áustria)

Peça chave no tricampeonato do alemão Sebastian Vettel na Red Bull, o projetista Adrian Newey defende a prática adotada pela equipe austríaca de explorar as brechas do regulamento na tentativa de maximizar a performance do carro, tática que deu resultado nas últimas temporadas.

“Parecia que éramos acusados de fazer algo ilegal em todas as corridas. Obviamente, o carro estava usando o regulamento até o limite, isso é o que você deve fazer na Fórmula 1, na minha opinião. Não existe ‘espírito do regulamento’. Vale o que está escrito que você pode ou não fazer”, afirmou Newey.

Criador de carros campeões anteriormente na Williams e na McLaren, o projetista é o grande responsável pela superioridade técnica da Red Bull. Em 2012, o maior desafio do gênio foi manter a vantagem em relação aos outros carros mesmo com a proibição dos escapamentos aerodinâmicos e a restrição das asas móveis flexíveis.

Com o modelo desenvolvido por Newey, Vettel venceu cinco provas no campeonato de 2012 e terminou com 281 pontos, três a mais que o espanhol Fernando Alonso (Ferrari). “Levamos o que era permitido fazer até o limite. O principal é que o carro era legal e venceu corridas”, simplificou o projetista da Red Bull, também campeã entre os construtores.

AFP
Neste final de semana, o piloto Sebastian Vettel, da Red Bull, participa da Corrida dos Campeões, na Tailândia
Superado novamente pelo jovem Sebastian Vettel, assim como na temporada de 2010, Fernando Alonso chegou a pedir publicamente que a Ferrari leve o regulamento até o limite para desbancar a hegemonia construída pela Red Bull de Adrian Newey nas últimas temporadas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade