Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Conca segue na China após ter feito sua parte para voltar ao Brasil

William Correia e Helder Júnior São Paulo (SP)

Darío Conca mostrava uma fisionomia abatida enquanto dava entrevistas no intervalo do Jogo das Estrelas promovido por Zico na noite desta quinta-feira, no Morumbi. O meia diz que se esforçou e lamentou pelo insucesso da negociação de sua volta ao Fluminense, obrigando seu retorno ao Guangzhou Evergrande, da China.

“Tentei, fiz minha parte, mas não aconteceu. Tranquilo”, comentou o jogador, negando ter exigido um alto salário para retornar ao clube no qual foi campeão brasileiro em 2010. “Não desrespeitei ninguém nem pedi para fazerem loucura para me contratar. Não pedi muito dinheiro, nada disso existe. Inventaram muitas coisas neste mês de férias”, reclamou.

O que mais deixou o argentino indignado foi a informação de que ele deixou uma carta ao presidente do clube chinês avisando que não voltaria mais por querer ficar no Brasil. O jogador não esconde a vontade que tinha de retornar ao Fluminense, mas nega ter forçado sua saída.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Sem acordo com o Fluminense, Conca ainda não poderá reviver a rivalidade com o flamenguista Ibson
“Até o último momento, fui profissional apesar de alguma dificuldade. No fim, acharam que não era hora de voltar. Se quiserem alguma coisa, devem procurar o clube chinês”, alertou, assegurando profissionalismo.

“Não sei quem inventou que deixei carta. Isso não existe, não deixei nada para ninguém. Mandei um e-mail para o clube falando que tinha coisas para resolver, mas nunca mandei carta falando que não vou voltar. Sou profissional, tenho mais um ano de contrato”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade