Futebol/Mundial de Clubes Fifa - ( - Atualizado )

Ídolo do Ahly não vê responsabilidade em vencer "grande" Corinthians

Nagoya (Japão)

Ídolo do Al Ahly e do Egito, o atacante Mohamed Aboutrika falou sobre as suas expectativas para esta quarta-feira, quando enfrenta o time do Corinthians, pela semifinal do Mundial de Clubes. O jogador tirou a responsabilidade de vencer da equipe egípcia e definiu o Timão: “Grande”.

“Nós não temos a obrigação de vencer o Corinthians, que é um dos grandes do futebol mundial. Mas temos que fazer o nosso melhor. É uma grande equipe, mas tomaremos providências e daremos o nosso melhor para vencê-la”, disse o Aboutrika ao site oficial da Fifa.

De acordo com o atleta de 34 anos, a motivação do Al Ahly será o próprio povo egípcio, que ainda lamenta a morte de 79 pessoas em um jogo entre o Ahly e o Al Masry, no último mês de fevereiro deste ano. Aboutrika, inclusive, chegou até a abandonar a sua carreira após a tragédia.

“A nossa meta mais importante é a de dar alegria ao povo egípcio, principalmente às famílias daqueles que morreram. Queremos levar-lhes um pouco de felicidade, qualquer uma. Um sorriso que seja. O resultado, ganhar ou perder, nem sempre é o objetivo principal”, ponderou o atacante.

AFP
Ídolo do Ahly e da seleção, Aboutrika vê Timão como "grande do mundo" e tira responsabilidade por vitória
No entanto, Aboutrika, que marcou um gol na vitória do Al Ahly sobre o Sanfrecce Hiroshima, do Japão, por 2 a 1, no último domingo, pode deixar o país asiático com uma marca positiva: a de artilheiro do Mundial. Com quatro gols, o jogador já se igualou a Lionel Messi e Denílson na artilharia do torneio.

“Este gol só foi importante porque ajudou o Al Ahly a vencer o jogo. Todos nós jogamos e triunfamos unidos. O Mohamed Aboutrika e os prêmios individuais não importam. O importante é que o time seja campeão. Estou feliz em igualar Messi, mas só sou vitorioso quando a equipe é vitoriosa”, declarou.

Já sobre a sua condição no time do técnico Hossam El Badry, Aboutrika, deixado no banco de reservas no último jogo, mostrou-se compreensivo. “Eu sei qual é o meu papel e respeito a estratégia do técnico. O time continua sendo um só, com eu como titular ou como reserva”, finalizou o atleta.

Al Ahly e Corinthians se enfrentam às 8h30 (de Brasília), no Estádio Toyta, em Nagoya (Japão). No Mundial de 2006, Aboutrika quase complicou o Internacional, que, ao enfrentar o time egípcio também nas semis, venceu por 2 a 1, com um tento do avançado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade