Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Sucesso contra Neymar é referência da zaga do Corinthians

Yokohama (Japão)

Frear Neymar foi a chave para o Corinthians eliminar o Santos e avançar à final da Copa Libertadores. O sucesso naquele confronto é a referência do Timão contra o Chelsea, que, como o Peixe, ataca muito bem pelo lado esquerdo.

“Conseguimos marcar o Neymar, que é um grande jogador. Você consegue barrar jogadores desse nível com um bom posicionamento”, disse o zagueiro Paulo André, especialmente preocupado com o belga Hazard.

A estratégia é manter próximas as duas linhas de marcação. Com uma disposição compacta, o Timão espera espremer a linha de meias da equipe inglesa, que, além de Hazard, tem os habilidosos Juan Mata e Oscar.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
A orientação de Tite aos jogadores do Timão é encurtar os espaços dos bons armadores do Chelsea
“A gente tem que limitar o espaço e diminuir o risco de dribles. O Hazard joga enfiado pela esquerda, deve cair no setor do Alessandro. O Oscar é mais genial, precisa ser marcado em cima, deve ficar na área de atuação do Ralf. A gente sabe o que fazer. É colocar em prática”, acrescentou Paulo André.

De acordo com o beque, não basta roubar a bola dos armadores do Chelsea. É necessário também cuidar bem dela, algo que não aconteceu na vitória por 1 a 0 sobre o Al Ahly, especialmente no segundo tempo da partida em Toyota.

“Devemos manter a calma e trocar passes. Em um segundo estágio de posse de bola, já no campo de ataque, o adversário tem muita dificuldade para marcar. A gente sente que poderia ter ido melhor no primeiro jogo, mas estamos preparados para buscar o título”, concluiu o beque.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade