Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Campeões da Série B esperam completar lista de títulos no Alvinegro

Toyota (Japão)

Alessandro e Chicão chegaram ao Corinthians no início de 2008, logo após o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Eles venceram a segunda divisão, o Paulista, a Copa do Brasil, o Brasileiro e a Libertadores, competição que os levou ao Mundial e os deixou a um passo de completar uma sequência impressionante.

“É um orgulho muito grande fazer parte deste momento. Eu e o Alessandro temos conversado sobre isso, a gente não pode deixar passar esta chance, que pode ser única. Sem dúvida nenhuma, conquistar o título vai coroar uma história muito bonita no clube”, afirmou Chicão.

AFP
Capitão na conquista da Libertadores, Alessandro pode erguer mais uma taça
Essa história foi justamente o que fez Tite dar novamente a faixa de capitão a Alessandro. O homem que ergueu o troféu da Copa Libertadores em julho será o responsável por repetir o gesto no Mundial se o Alvinegro superar o Al Ahly e o seu eventual adversário na decisão.

"A faixa de capitão é uma responsabilidade de todos. Claro, alguns são escolhidos pelo tempo, como é o caso do Alessandro. Ele foi um atleta que veio em um momento difícil, como outros também, mas ele se faz merecedor da faixa”, disse o treinador.

Ao lado do chefe na entrevista conjunta promovida pela Fifa, o lateral direito ouviu os elogios e os agradeceu exatamente da maneira esperada, deixando o sonho de erguer a taça para depois. “É legal imaginar o título, mas precisamos pensar em fazer um bom jogo contra o Ahly.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade