Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Galo pensa em contratações cirúrgicas, mas não descarta promessas

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O vice-campeonato Brasileiro em 2012, e o bom futebol apresentado pelo Atlético-MG, principalmente no primeiro turno, devem colaborar para a manutenção da maioria dos jogadores. O presidente Alexandre Kalil trabalha com a possibilidade de fazer contratações pontuais para o Galo, que vai disputar a Libertadores na próxima temporada.

“O problema de contratar o jogador não é nem o dinheiro. É quem contratar, para que posição e se é melhor que o nosso. Chegar hoje e trazer um jogador para jogar no Atlético-MG é muito complicado. Você escala o time do Atlético-MG do goleiro ao ponta esquerda e vai ver que tirar alguém é difícil. Tem de ser muito cirúrgico”, declarou Kalil em entrevista à Rádio Itatiaia.

O pensamento do dirigente alvinegro é trazer jogadores que cheguem e assumam a camisa titular do Atlético-MG. Kalil argumenta que se for para apostar, tem que ser em jovens promessas, e cita o caso do atacante Luan, que disputou o Brasileiro pela Ponte Preta e chega ao time mineiro como uma revelação que pode dar certo no clube.

“Ou vem um garoto a preço muito barato, que vai se tornar um grande jogador, uma aposta, como foi com o Luan, ou vêm com efetividade, jogadores que vão jogar, caso do Tardelli. Você não vai buscar o Tardelli lá no raio que o parta para ele sentar no banco”, disse.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade