Futebol/Mundial de Clubes - ( )

Goleiro vai de reserva do PSV a craque do Mundial em um ano

Yokohama (Japão)

Pouco após a conquista do Brasileiro de 2011, o Corinthians anunciou a contratação de um goleiro que poucos conheciam. Um ano depois, ele venceu o duelo com Petr Cech – um dos melhores jogadores da posição na história – e ganhou o Mundial como o craque da competição.

“É o melhor ano da minha vida, com certeza”, resumiu o gaúcho, que estava encostado no holandês PSV até ser contratado pelo Timão. Seu empresário, Carlos Leite, tem ótima relação com a diretoria do clube alvinegro e indicou o jogador.

Tudo acabou saindo melhor do que o esperado. Cássio ganhou a posição de Julio Cesar durante a Copa Libertadores, fez uma defesa inesquecível no confronto das quartas de final com o Vasco e conseguiu se superar no Japão, ganhando até elogios de Cech.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Cássio foi muito mais do que o Corinthians esperava ao contratá-lo no final do ano passado
“Para falar a verdade, eu não imaginava que seria assim. Passei por um momento difícil na Holanda, não jogava. Você olha para trás e vê o que passou, é bem gratificante”, disse o goleiro de 25 anos, grato à família pelo apoio nos momentos mais complicados.

Cássio é grato também àqueles com quem mais convive no dia a dia do Timão, os jogadores de sua posição e o preparador Mauri Costa Lima. “O meu prêmio é de todo o grupo, mas principalmente do Julio, do Danilo, do Mauri. Eles trabalham duro o ano inteiro”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade