Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Já de férias no Paraná, Rhodolfo critica "ignorância" do Tigre

São Paulo (SP)

Sem perder tempo, já que tem que se apresentar em 3 de janeiro, Rhodolfo viajou para o Paraná no dia seguinte à conquista da Copa Sul-americana. O zagueiro são-paulino vai curtir as férias com os familiares no interior do estado.

"Eu saí da festa do título às 4h30, passei em casa para pegar minhas coisas e vim para Curitiba. Peguei trânsito, foram oito horas de viagem, e nem dormi ainda", disse o defensor, rindo, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN, antes de condenar atitude do Tigre, que, após confusão no intervalo com seguranças do time brasileiro, abandonou a final após o fim do primeiro tempo.

"No nosso vestiário, a gente só viu uma movimentação, não escutamos nada, porque a gente fica meio longe. E o Ney (Franco, treinador) também tinha pedido para focar apenas no jogo, esquecer o que tivesse fora de campo, a catimba. Não caímos nessa. Nosso futebol é na bola, não na ignorância como eles", comentou.

Jogadores da equipe argentina alegam terem sido agredidos por seguranças do São Paulo na descida do campo, ao fim da primeira etapa. Por sua vez, o clube brasileiro diz que seus funcionários apenas contiveram tentativa do adversário de invadir o vestiário mandante.

Diante do abandono do Tigre, o São Paulo, que vencia por 2 a 0, foi declarado vencedor. Para Rhodolfo, o título se deve muito ao trabalho do treinador tricolor.

"O Ney é um cara que deixa o ambiente bom. Ele tem seu jeito de trabalhar, e o time ficou com sua cara, o grupo assimilou bem isso", analisou o beque, que agora irá pescar e fazer churrascos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade