Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Juninho não chega a acordo com Vasco e reforça o New York Red Bulls

Rio de Janeiro (RJ)

O meia Juninho Pernambucano não é mais jogador do Vasco. Os constantes atrasos salariais em 2012 e a falta de garantias apresentada pela diretoria do clube fizeram com que o atleta fechasse contrato com o New York Red Bulls, dos Estados Unidos. O ídolo cruz-maltino já conheceu as instalações da equipe, mas não teve a duração de seu novo vínculo anunciada.

O Vasco tentou seduzir o jogador com patrocínios especiais e até mesmo um plano de carreira. No entanto, a forma como o time encarou os seus problemas financeiros não sensibilizou o Reizinho da Colina. Sem um acordo com o presidente Roberto Dinamite, o jogador negociou diretamene com os norte-americanos e ganhou status de estrela em sua chegada a Nova York.

"Juninho é um jogador de primeira linha e nós o admiramos por muito tempo. Além de ser um grande especialista na bola parada e jogador extremamente talentoso, Juninho é um profisional fantástico dentro e fora do campo. Ele está em grande forma física e nós acreditamos que a sua contratação terá um grande impacto para o time em 2013", disse Andy Roxburgh, diretor esportivo do NYRB.

Divulgação/Site Oficial
O meia Juninho Pernambucano deixou o Vasco para tentar a sorte no New York Red Bulls, dos Estados Unidos
A contratação de Juninho Pernambucano tornou-se possível depois de o mexicano Rafa Márquez anunciar a sua rescisão contratual na última semana. O experiente zagueiro abriu uma nova vaga para estrangeiros e contribuiu para que as negociações tomassem corpo. Com passagens vitoriosas pela Seleção Brasileira e Lyon, da França, o armador foi imediatamente aprovado pela cúpula norte-americana e caracteriza a terceira baixa do elenco vascaíno após o Brasileiro.

Além do veterano jogador, o goleiro Fernando Prass e o volante Auremir também já confirmaram as suas saídas do Vasco. Em sua segunda passagem pelo Cruz-Maltino, Juninho atuou em 50 jogos e anotou 14 gols. O atleta foi contratado em 2011 e chegou até a receber um salário mínimo antes de renovar seu vínculo para 2012. Sob o comando de Ricardo Gomes, o Reizinho teve papel essencial na conquista do inédito título da Copa do Brasil, no ano passado, e se firmou como um dos pilares da equipe que terminou a última edição do Brasileiro na quinta colocação.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade