Futebol/Torneio Internacional Cidade de São Paulo - ( - Atualizado )

Márcio Oliveira quer mudanças estruturais para unir Seleção feminina

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

O primeiro título à frente da Seleção Brasileira fez com que o planejamento inicial de Márcio Oliveira recebesse respaldo das jogadoras e do restante da comissão técnica. Anunciado no mesmo dia em que Luiz Felipe Scolari assumiu o time masculino, o treinador do São José disse estar satisfeito com os resultados obtidos já em seu primeiro campeonato, mas pediu novas mudanças estruturais para formar uma ‘família’ na equipe nacional.

“Um título no início de seu trabalho diz que as coisas estão começando bem. Temos muita coisa para se fazer e renovamos algumas partes”, disse o comandante. “No São José nós criamos uma família com todos do elenco e queremos trazer esta postura para cá. Pregamos muita humildade e respeito a todos neste nosso novo trabalho.”

O desejo de mudança demonstrado por Márcio Oliveira fez com que a CBF se movimentasse nos bastidores. A entidade divulgará nos próximos dias um novo calendário para a Seleção em 2013. O cronograma contará com os primeiros amistosos marcados para a nova temporada e será preenchido aos poucos com novos torneios que serão negociados pela comissão técnica.

“A Seleção terá um calendário que será divulgado daqui a pouco. A gente começará fevereiro com uma convocação nova e poderemos manter a renovação do nosso time. A torcida tem que ter paciência, porque vamos buscar este novo estilo de jogo com muita calma e pé no chão”, destacou o treinador canarinho, que provavelmente enfrentará a França e os Estados Unidos no início do ano.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Márcio Oliveira fez apenas o seu quarto jogo pela Seleção e já conquistou o primeiro título internacional
A implantação de amistosos e torneios de impacto no calendário nacional também será uma importante arma para evitar os seguidos desfalques por lesão na Seleção. O time sofreu com as ausências de Marta e Thaisinha no empate por 2 a 2 com a Dinamarca, nesta quarta-feira, e ainda teve de lidar com a intensa pressão após o cansaço físico prejudicar o rendimento das atletas durante o segundo tempo. As dificuldades, entretanto, não foram suficientes para que o tricampeonato do torneio amistoso escapasse das mãos brasileiras

“Fiz substituições que não deram certo e algumas meninas não se encaixaram em campo. Mas final de temporada é muito difícil. A Dinamarca está no meio de sua temporada e nós estamos terminando uma. O início do meu trabalho promoverá uma nova renovação daqui para frente e vamos buscar novas jogadoras e sugerir outras competições para evoluir um pouco mais”, concluiu Márcio Oliveira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade