Futebol/Bastidores - ( )

Marta se cala e técnico banca o bombeiro após derrota da Seleção

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A derrota da Seleção feminina por 2 a 1, para o México, na última quinta-feira, expôs ainda mais a ferida aberta depois do fracasso nas Olimpíadas de Londres. Diante de mais uma atuação apagada com a amarelinha, Marta optou por ficar em silêncio e não comentou sobre o revés sofrido no Pacaembu. Coube ao recém-chegado Márcio Oliveira acalmar os ânimos e apagar o princípio de incêndio que teve início no vestiário canarinho.

Marta esteve em campo durante os 90 minutos de jogo. Escalada novamente como uma legítima armadora, a camisa 10 parecia deslanchar ao dar a assistência para o gol de Rosana, aos 14 do primeiro tempo. Mas, com o desenrolar do confronto, a jogadora se escondeu entre as mexicanas e nem o pênalti sofrido na segunda etapa mudou a situação brasileira – a atacante Cristiane desperdiçou a cobrança.

“Temos que reconhecer que nossas principais jogadoras não estavam em um bom momento. Elas não responderam positivamente quando precisamos delas”, reconheceu o ainda novato Márcio Oliveira. “Mantive onze jogadoras da última Olimpíada e a nossa renovação ainda precisa ser lapidada. Nós precisamos andar pelo Brasil e buscar outros valores para o time não ser dependente de uma atleta ou outra.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
Após acumular mais uma fraca atuação, Marta optou pelo silêncio e não comentou sobre o revés para o México
Anunciado no mesmo dia em que Felipão assumiu a Seleção masculina, Márcio Oliveira estreou na equipe nacional na goleada por 4 a 0 sobre Portugal, no último domingo. Ao invés de festa, o comandante foi surpreendido com as declarações dadas pela goleira Andréia após o jogo. A atleta disse não ter recebido salários durante 2012 e fez duras críticas aos trabalhos desempenhados pela CBF e por todos os antecessores do treinador na comissão técnica.

Aparentando tranquilidade com relação ao episódio, o novo comandante garantiu que o discurso da camisa 1 não influenciou em nada na derrota da última quinta-feira. “As meninas já sabem como funciona o futebol feminino no Brasil. Este fator não foi importante para determinar o resultado contra o México”, resumiu o ‘bombeiro’ canarinho.

Com chances reais de não se classificar para a final do Torneio Internacional Cidade de São Paulo, a Seleção feminina irá folgar nesta sexta-feira e trabalhar em dois períodos no próximo sábado. Já no domingo, a equipe jogará a sua vida diante da Dinamarca, que lidera a competição com quatro pontos. O time canarinho possui apenas três e pode ser eliminado se não conquistar um triunfo contra aos europeias.

“Temos um grupo experiente. Vamos conversar e acalmar todo mundo. Ninguém gosta de perder e vamos assistir a alguns jogos da Dinamarca para encontrar a melhor alternativa. Faremos alguma coisa para não cair na mesmice e vencer o jogo. Não tem que pensar em empate para depender dos outros. Tem que entrar decidido para buscar o resultado que é importante para nós”, encerrou Márcio Oliveira.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Cauteloso ao falar sobre o futuro da Seleção, Márcio Oliveira pediu concentração no jogo contra a Dinamarca

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade