Futebol/Bastidores - ( )

Na volta de Palermo à Bombonera, Schiavi encerra passagem pelo Boca

Buenos Aires (Argentina)

Após 247 partidas, 27 gols marcados e nove títulos com a camisa do Boca Juniors, o zagueiro Rolando ‘El Flaco’ Schiavi encerrou sua passagem pelo clube neste sábado, com uma vitória por 2 a 1 para cima do Godoy Cruz, em partida válida pela última rodada do torneio Apertura do Campeonato Argentino. Em La Bombonera, os xeneizes chegaram a 33 pontos e garantiram sua vaga na Copa Libertadores de 2013.

Além da despedida de Schiavi, a partida marcou o retorno de outro ídolo a Buenos Aires. Atual técnico do Godoy Cruz, de Mendoza, Martín Palermo pisou no gramado da Bombonera para homenagear o zagueiro, seu companheiro durante sete temporadas, e comandar sua modesta equipe, fora de casa, contra o time do qual é o maior artilheiro da história. Pato Abbondanzieri, ex-goleiro do Inter, é auxiliar de Palermo e também esteve presente na tarde especial para o torcedor boquense.

O técnico Júlio Cesar Falcioni foi amplamente vaiado pelos torcedores presentes e pode pedir demissão do clube nas próximas horas, de acordo com a imprensa local. Contra o time de Palermo, no entanto, levou a melhor e venceu com gols marcados por Guillhermo Pol Fernández e Nicolás Blandi. O responsável por abrir o placar a favor do time de Palermo havia sido Armando Cooper, aos 14 minutos do primeiro tempo, após falha do goleiro Orion.

AFP
Schiavi foi conhecido pelo vigor físico, teve uma passagem pelo Grêmio, em 2007, e pode encerrar a carreira na China
Motivo de toda a festa preparada pela torcida do Boca Juniors, Schiavi recebeu homenagens antes, durante e depois da partida. Além de uma placa entregue pela diretoria do clube, o zagueiro de 39 anos jogou vestido com uma camiseta com número dourado, feita especialmente para a partida. Em campo, o jogador salvou o Boca em diversas ocasiões e foi ovacionado sempre que encostava na bola.

“Estou muito emocionado, só tenho a agradecer a todos os torcedores que apoiaram minha passagem e ajudaram a construir minha história no Boca Juniors”, disse Schiavi, às lágrimas. O experiente zagueiro vice-campeão da Libertadores de 2012 já havia vencido a competição continental duas vezes, em 2003 e 2009, além do Mundial de Clubes de 2003. Ídolo do Boca, o jogador ainda não sabe se encerra a carreira ou aceita uma proposta para passar seis meses no futebol chinês.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade