Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Para Frizzo, obrigação de ceder atletas ao Vasco por Prass é ficção

William Correia São Paulo (SP)

Fernando Prass saiu do Vasco dizendo ter encontrado uma maneira de beneficiar seu ex-clube e René Simões, diretor executivo da equipe cruz-maltina, afirmou que o Palmeiras se dispôs a oferecer dois jogadores na negociação. A informação, contudo, é mentirosa segundo o vice-presidente de futebol do Verdão, Roberto Frizzo.

“Essa história é de ficção, não existe”, alertou. “Nossa contratação com o Fernando não tem nenhum compromisso de o Palmeiras ceder atleta. É um assunto iniciado, continuado e terminado sem envolvimento nenhum de nenhum de nossos atletas”, assegurou o dirigente ao apresentar o goleiro nesta quinta-feira, na Academia de Futebol.

Para deixar o Vasco, Fernando Prass, com os salários atrasados, buscou a Justiça para ficar livre e acertar com o Palmeiras um contrato de três anos, encerrando passagem de quatro anos pela equipe cruz-maltina.

Relacionado ou não à saída de Prass, o Vasco deseja alguns jogadores do elenco palmeirense. Os nomes mais comentados são os do goleiro Deola, do lateral direito Vitor (que volta do Goiás), do lateral esquerdo Juninho e dos atacantes Maikon Leite e Luan.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Vice-presidente se espantou com espera do Vasco por reforços para liberar Prass, que foi à Justiça para sair
O Verdão não colocaria problemas para liberar Deola e Vitor e para ter Luan é necessário convencer o atleta a sair. Já Juninho está nos planos do técnico Gilson Kleina e Maikon Leite tem salário bem acima das pretensões cruz-maltinas.

Independentemente das pretensões do clube carioca, Prass chega com a confiança da diretoria alviverde. Os dirigentes, inicialmente, negociavam para ter Dida em 2013, mas o veterano ficou mais próximo do Grêmio e optou-se, então, por ouvir Kleina buscando o jogador que estava no Vasco.

“É um atleta que dispensa comentários por sua trajetória. Esperamos que seja mais uma página bonita tanto na carreira dele quanto na do clube”, discursou Frizzo, antes de entregar ao goleiro a camisa 25 já com seu nome e um DVD e um livro contando a história do clube.

“Com certeza ele vai honrar muito e ter muito orgulho por vestir essa camisa. E entrego o DVD e o livro para você ter todo o conhecimento de Palmeiras nessas mãos que ainda vão defender muitas bolas”, disse o vice-presidente ao recém-contratado, que retribuiu com um sorriso.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade