Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Para Prass, Verdão está melhor que Vasco campeão da Série B em 2009

William Correia São Paulo (SP)

A Série B do Brasileiro de 2013 não será a primeira de Fernando Prass, que já foi até campeão da competição em 2009, com o Vasco. E o goleiro avisa: o Palmeiras, mantendo jogadores que foram base da equipe que conquistou a Copa do Brasil em julho, está mais adiantado do que o Cruz-maltino de três anos atrás.

“O Vasco estava em uma situação complicada, sem referências e com poucos jogadores. Já o Palmeiras, hoje, tem uma base, jogadores que são referência dentro do clube. O caminho já está um pouco mais percorrido. Claro que as coisas não vão correr mais fáceis por causa disso, mas já é um caminho percorrido”, indicou o camisa 25.

Fora de campo, Prass vê semelhanças, já que o Vasco caiu em 2008 quando Roberto Dinamite ficou no lugar de Eurico Miranda na presidência, enquanto o Verdão vive ambiente turbulento com as eleições em 21 de janeiro. Mas a preocupação do goleiro é que os atletas se conscientizem de que a Libertadores é tão importante quanto o acesso, embora seja disputada de forma bem diferente.

“Teremos um 2013 de opostos. No primeiro semestre, jogaremos a Libertadores, a competição mais importante para os clubes brasileiros, e depois vem a segunda divisão. São situações de jogo bem distintas. Isso tem que ser tratado com muito cuidado e consciência. Precisa ser bem trabalhado na cabeça de todos nós desde o início do ano”, indicou o goleiro de 34 anos.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Goleiro ressalta a base que conquistou a Copa do Brasil em julho com ponto forte do Palmeiras para subir
“Precisamos encarar todos os torneios da mesma forma, o mais profissional e sério possível. Não dá para dizer qual é a mais importante. E não é demagogia. A Libertadores é importantíssima, e a Série B tem fundamental importância para o clube retornar à elite, não dá para o Palmeiras ficar mais de um ano na segunda divisão”, cobrou.

E para subir, o Palmeiras irá encarar por 38 rodadas a missão de ser o principal alvo dos outros 19 clubes na busca por quatro vagas na Série A de 2014. “O Palmeiras teve seus defeitos e caiu por isso, mas agora tem a chance de retornar. É um caminho complicado, já passei por ele. Todos os adversários jogarão o jogo da vida contra nós, será a principal partida do ano na cidade e na carreira de muitos jogadores. Até o final do ano, a luta vai ser árdua”, apontou.

Mas a força no elenco existe, garante Prass, mesmo sem ter atuado com nenhum dos jogadores que permaneceram no grupo ou com o lateral direito Ayrton, também recém-contratado – o goleiro só conviveu um pouco com Henrique, que saia das categorias de base do Coritiba no início do século quando ele já era titular até sair para o União Leiria, de Portugal, em 2005.

“Não só eu, todos conhecem o elenco do Palmeiras. O grupo está passando por uma remodelagem, alguns saíram ou ainda vão sair e outros vão chegar. Mas tomara que até o início da pré-temporada tenhamos o grupo fechado para nos conhecermos a fundo. Além de treinamento, é importante o jogador novo conhecer os outros de perto”, apontou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade