Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Zezé Perrella 'vende' Montillo e alfineta Kalil: "Aprendeu comigo"

Belo Horizonte (MG)

Ex-presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, que deixou o clube no final do ano passado, falou sobre a atual situação da Raposa. De acordo com o ex-mandatário, a atual diretoria deveria vender o meia Montillo, que é cobiçado por Santos e São Paulo, para “pagar as contas”.

“Eu tenho uma visão bem mercantilista mesmo. Acho que o clube de futebol tem que ser tratado como empresa mesmo, porque tem contas para pagar”, afirmou Perrella à Rádio Itatiaia. “Poderia tê-lo vendido. Se o fizesse, o Cruzeiro teria mais R$ 15 milhões”, acrescentou.

Segundo Perrella, os cartolas não devem ter medo dos torcedores, sentimento ausente em sua gestão. “Nunca tive medo de torcedor. Sempre fiz o que tinha que ser feito e nunca deixei os salários ficarem atrasados, em 17 anos que fiquei lá”, lembrou-se.

Washington Alves/Vipcomm/Divulgação
Ex-presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella afirmou que venderia o meia Montillo e alfinetou Alexandre Kalil
Perrella, como de costume, também aproveitou para cutucar o arquirrival, o Atlético Mineiro, mesmo reconhecendo o bom planejamento do presidente Alexandre Kalil. Para o cruzeirense, a cúpula alvinegra faz um bom trabalho porque se inspirou no Cruzeiro.

“Acho que o Kalil aprendeu um pouco com a gente. Ele é um cara que entende de mercado. Sabe se impor e é um bom presidente. Faz um grande trabalho. Mas o Atlético-MG só teve sucesso depois que parou de se preocupar com o Cruzeiro. Agora falam menos e trabalham mais”, alfinetou Perrella.

Uma outra provocação do ex-mandatário celeste ficou por conta do meia Ronaldinho Gaúcho, que, hoje, poderia não estar no Galo. “Se eu estivesse no Cruzeiro na época, o Ronaldo não estaria no Atlético-MG. A preferência era nossa, no mínimo”, revelou.

Admitindo a boa fase do maior rival, que está classificado para a próxima Copa Libertadores da América, diferentemente do Cruzeiro, Zezé Perrella deu garantias de que os alvinegros devem perder o domínio do futebol mineiro em breve, já que a Raposa irá se reerguer.

“A ascensão do Atlético não preocupa. Acho que o Cruzeiro tem condição de dar a voltar por cima e vai continuar mandando no futebol mineiro”, finalizou o ex-dirigente, que, hoje, é senador de Minas Gerais, com mandato de 2011 até 2019.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade