Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Koff admite má sorte, mas lembra: “não podemos escolher adversário"

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Bicampeão da Libertadores como presidente do Grêmio, Fábio Koff compareceu a Assunção, no Paraguai, para acompanhar o sorteio dos grupos da Copa Libertadores da América. No primeiro ato de seu quarto mandato como presidente do clube, o dirigente reconheceu que o Tricolor levou azar ao pegar a LDU, mas advertiu que um candidato ao título não pode se dar ao luxo de escolher os rivais que quiser enfrentar.

“A sorte não nos favoreceu, no que tange à primeira fase. Vamos jogar na altitude de Quito. Mas a LDU é um adversário que nós conhecemos e sabemos do potencial. Quando entramos na Libertadores com o objetivo de ganhar, não podemos escolher adversários”, disse Koff, em entrevista à Rádio Gaúcha, logo após o sorteio das chaves da competição.

O diretor executivo de futebol Rui Costa admitiu que a LDU era um rival indesejado, mas igualmente frisou que o Grêmio não pode escolher adversários se quiser ser campeão continental. Caso passe pela equipe equatoriana, o Grêmio jogará contra Fluminense, Huachipato e Caracas na fase de grupos da Libertadores.

A primeira partida da primeira fase será em Quito, no dia 23 de janeiro. Devido à altitude de 2,8 mil metros, o técnico Vanderlei Luxemburgo não descarta a possibilidade de alterar o planejamento na pré-temporada, que inicialmente ocorrerá em Londrina, de 3 a 17 de janeiro. O certo é que o Grêmio jogará com equipe reserva nas primeiras rodadas do Campeonato Gaúcho do ano que vem. O estadual começa no dia 20.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade